<
>

São Paulo cumpre metas mínimas de orçamento e chega a R$ 40 milhões em premiações na temporada

Ao eliminar o Vasco e avançar às quartas de final da Copa do Brasil, o São Paulo completou mais uma "meta mínima" de seu orçamento e garantiu mais dinheiro na conta. Até agora, são R$ 40 milhões em prêmios pelo desempenho do time na temporada 2021.

De acordo com balanço orçamentário apresentado pela atual diretoria em abril deste ano, o clube tinha que chegar no mínimo à semifinal do Campeonato Paulista, às oitavas da Conmebol Libertadores e às quartas da Copa do Brasil.

Esses não são os objetivos esportivos, mas sim uma projeção de qual posição o Tricolor precisaria garantir nos campeonatos que disputa para cumprir minimamente a meta de ganhos financeiros durante o ano.

Ao ser campeão estadual, quebrando um jejum que já durava mais de oito anos sem título, o São Paulo embolsou automaticamente R$ 3,5 milhões e deu início à "poupança".

O passo seguinte foi na Libertadores, que pagou US$ 1 milhão (R$ 5,1 milhões) a cada clube por jogos em casa na fase de grupos e mais US$ 1,05 milhão (R$ 5,4 milhões) por disputar as oitavas. Como já está nas quartas, o São Paulo ganhou mais US$ 1,5 milhão (R$ 7,7 milhões), um total de R$ 28,7 milhões pela cotação atual.

Na Copa do Brasil, o time paulista entrou na terceira fase, quando todos recebem R$ 1,7 milhão. Ao passar do 4 de Julho, embolsou mais R$ 2,7 milhões. Agora, após eliminar o Vasco, o São Paulo garantiu outros R$ 3,45 milhões só por participar das quartas. Premiação parcial de R$ 7,85 milhões.

Como ainda segue vivo em todas as disputas, o Tricolor pode aumentar ainda mais os ganhos financeiros e esportivos.

Se passar pelo Palmeiras, são mais US$ 2 milhões (10,3 milhões) apenas por ir às semifinais da Libertadores. Chegar à final garante US$ 6 milhões (R$ 31 milhões) ao vice e US$ 15 milhões (R$ 77,5 milhões) ao campeão.

Os valores na Copa do Brasil também são atrativos. Todos os semifinalistas levam para casa R$ 7,3 milhões, ao passo que quem for à decisão garante, no mínimo, mais R$ 23 milhões. O campeão fatura R$ 56 milhões.

E ainda tem a possibilidade do Campeonato Brasileiro, que premia os clubes de acordo com a colocação (exceção aos quatro rebaixados). Hoje, o Tricolor não ganharia nada, pois está em 17º lugar, na zona da degola. Mas, se subir de nível e disputar posições melhores, automaticamente embolsará um novo valor.

Pela projeção são-paulina, o mínimo seria ficar em 6º lugar, o que, em 2020, pagou R$ 24,7 milhões.