<
>

São Paulo desiste de Benedetto, e motivo é o mesmo de Calleri; busca agora é por 'plano C'

O São Paulo desistiu nesta sexta-feira (30) da contratação do atacante Darío Benedetto, do Olympique de Marselha, e o motivo é o mesmo que emperrou um possível retorno de Jonathan Calleri: dinheiro.

A equipe paulista já tinha entrado em acordo com o clube francês, mas não houve acerto com o jogador e seu estafe. E a ESPN Brasil apurou que a razão principal é que a diretoria segue com uma linha de respeito total ao limite orçamentário estabelecido, logo, não atenderá pedidos fora dos valores planejados.

O entrave principal foi a comissão pedida pelo empresário do argentino de 31 anos, Christian Bragarnik, vista pelos principais dirigentes do futebol tricolor como fora da realidade para o time do Morumbi no momento.

O fim das tratativas acaba sendo frustrante. Para o São Paulo, por que a agremiação chegou a se animar bastante com os rumos das conversas por Benedetto, embora sua cúpula sempre tenha tratado o assunto com bastante cautela, inclusive nos bastidores; e para a torcida, que já se mostrava bem animada com a possibilidade, especialmente em redes sociais.

Agora, o clube do Morumbi partirá para uma espécie de 'plano C'.

E como a ideia era ter um atacante de mais nome e peso - e gastar um pouco mais - apenas se fosse possível contratar rápido para tê-lo já nas quartas de final da Conmebol Libertadores, contra o Palmeiras, o foco deve ser em alguma opção mais barata e com um pouco mais de tempo para a análise.

Por que um novo atacante?

Fechar com Benedetto era suprir uma das principais necessidades do elenco tricolor, o ataque, uma vez que Eder tem sofrido com lesões recorrentes, Pablo não tem correspondido e Vitor Bueno, testado como centroavante pelo técnico Hernán Crespo, também não deu conta do recado.

Rigoni, outro argentino e recém-chegado, é quem mais tem se destacado no setor. O jovem Marquinhos, de apenas 18 anos, foi bem contra o Racing na volta das oitavas da Libertadores e tem ganhado espaço, mas ainda precisa amadurecer bastante.

Benedetto jogou no Boca Juniors de 2016 a 2019, quando foi vendido por R$ 70 milhões (valores da época) para o time de Marselha, atualmente comandado pelo argentino Jorge Sampaoli.

Ele participou de 41 jogos da equipe na temporada 2020-2021 e fez 6 gols, mas na reta final, ao menos, acabou sendo apenas opção no banco de reservas, entrando sempre nos minutos derradeiros. Seu vínculo com o Olympique vai até 30 de junho de 2023.