<
>

Sabia? Dedé já ficou mais irritado com gol do Flamengo em Copa do Brasil do que o fatídico lance de Diego Souza

play
Dedé diz que ficou mais irritado com gol de Elias, do Flamengo, do que fatídico lance de Diego Souza: 'Machucou' (0:40)

Zagueiro concedeu entrevista exclusiva para o ESPN.com.br (0:40)

O Flamengo encara o ABC, nesta quinta-feira (29), às 20h, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. E foi nessa mesma fase que o time arrancou no ano do último caneco, em 2013, na campanha do tricampeonato.

Na ocasião, o Rubro-Negro encarava o poderoso Cruzeiro e perdeu por 2 a 1, na ida, no Mineirão. Na volta, precisava de um simples 1 a 0 para vançar. O gol foi feito aos 43 minutos do segundo tempo, com Elias. E o tento da classificação carioca deixa marcas até hoje em quem estava presente.

Um dos pilares daquele Cruzeiro, Dedé tem uma péssima recordação do confronto. Se na ida, quando falhou para o Flamengo descontar e fazer 2 a 1 com Carlos Eduardo, na volta, o defensor viu 'de camarote' a bola entrar na meta da Raposa. Em entrevista ao ESPN.com.br, Dedé admitiu que aquele gol doeu mais até do que o fatídico gol perdido de Diego Souza, quando ainda estava no Vasco, pela Libertadores de 2012, contra o Corinthians.

"O do Vasco eu sofri fora, sofri longe. Eu estava com um edema na fíbula esquerda, então não joguei, não vivi aquele momento", começou por dizer.

"Mas o do Elias, de 2013, me machucou. E fui eu que errei em casa (no Mineirão), no lance do gol deles fui eu que errei, uma bobeira que eu arrumei lá. A gente jogando bem, estava 2 a 0 para a gente, eu errei e foi 2 a 1. Aí chegou no Maracanã, eu estava até bem no jogo, o Elias faz aquele gol aos 40 e tantos, nossa, aquele lá machucou", completou.

Depois dessa classificação heroica, o Flamengo ainda eliminou Botafogo, Goiás e bateu o Athletico-PR na final. Foi a terceira conquista da equipe na história.

Na busca pelo tetra, o time carioca vem embalado de um 5 a 1 aplicado no São Paulo, no último domingo. Renato Gaúcho, que tem 100% de aproveitamento com as quatro vitórias nos quatro jogos em que disputou, também busca o tetra da competição. Ele ganhou em 1990 pelo Flamengo, como jogador, e em 2007 e 2016, por Fluminense e Grêmio, respectivamente, já como treinador.