<
>

Libertadores: em 2021, Brasil pode conquistar marca histórica no torneio ao conseguir feito que só alcançou sete vezes no século

A Conmebol Libertadores de 2021 pode reservar uma marca inédita para os clubes brasileiros e para a história do torneio. Isso porque, caso consiga classificar os seis clubes presentes nas oitavas para as quartas de final na atual edição, o Brasil emplacará uma diferença jamais alcançada em relação aos argentinos.

Nunca, entre Brasil e Argentina, um dos países teve tantos representantes a mais que o outro nas quartas de final da competição sul-americana.

Ao todo, o Brasil pode ter seis postulantes ao título. Até o momento, já possui Atlético-MG, Palmeiras, São Paulo e Flamengo, restando Internacional e Fluminense para alcançar o feito inédito.

Enquanto isso, a Argentina só terá o River Plate, que passou pelo compatriota Argentinos Juniors nas oitavas, como representante nas quartas de final.

Além disso, no século XXI, em 21 edições disputadas da Libertadores, o Brasil está em desvantagem em relação à Argentina quando o assunto é a comparação de representantes nas quartas de final.

Os clubes brasileiros só conseguiram colocar mais times nas quartas de final em relação aos hermanos em sete oportunidades.

Portanto, com o maior número de representantes já sacramentado na atual edição do torneio, além de dimunuir a desvantagem no século, com Inter e Fluminense se classificando, o Brasil chegará à marca inédita e histórica em relação aos argentinos.

Veja abaixo os anos em que o Brasil colocou mais representantes que a Argentina nas quartas da Libertadores:

  • 2002 - Brasil: Grêmio e São Caetano/Argentina: Boca Juniors

  • 2004 - Brasil: São Caetano, São Paulo e Santos/Argentina: Boca Juniors e River Plate

  • 2007 - Brasil: Santos e Grêmio/Argentina: Boca Juniors

  • 2008 - Brasil: São Paulo, Fluminense e Santos/Argentina: Boca Juniors e San Lorenzo

  • 2009 - Brasil: Palmeiras, São Paulo, Grêmio e Cruzeiro/Argentina: Estudiantes

  • 2010 - Brasil: Flamengo, Internacional, Cruzeiro e São Paulo/Argentina: Estudiantes

  • 2012 - Brasil: Corinthians, Vasco, Fluminense e Santos/Argentina: Vélez Sarsfield e Boca Juniors

  • 2019 - Brasil: Flamengo, Internacional, Grêmio e Palmeiras/Argentina: Boca Juniors e River Plate