<
>

Libertadores: Daniel, do Internacional, já trabalhou em oficina mecânica e investe em gado

Daniel brilhou no empate por 0 a 0 entre o Internacional e o Olimpia pelas oitavas de final da Conmebol Libertadores. Eleito o melhor jogador da partida no Paraguai, O goleiro será mantido como titular para o duelo da volta, que será realizado no Beira-Rio, nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília).

O Fox Sports transmite a partida, que terá acompanhamento em tempo real do ESPN.com.br.

Antes de se destacar na principal competição de clubes da América do Sul, Daniel quase seguiu os mesmos passos do pai. Quando era criança, ele conciliava a escola com o trabalho em uma oficina mecânica em Querência-MT.

"A gente lavava as peças dos carros em um lava jato. Ele é um herói para os filhos. Eu queria ser como ele, e ter uma oficia mecânica. Meu pai desmontava o motor dos carros e eu passava produto, lavava, enxugava e devolvia para ele montar de novo. Ficava a tarde toda fazendo isso. Ele ainda tem uma retífica e trabalha com isso até hoje", disse o goleiro, ao ESPN.com.br.

Mas o destino de Daniel seria usar as mãos para defender os chutes dos adversários. Depois de se destacar debaixo das traves em sua cidade natal, ele foi para as categorias de base do Goiás.

"Aos 10, 11 anos eu já tinha responsabilidade de lavar roupas, fazer comida e arrumar a casa. Eu morava sozinho numa quitinete ao lado do centro de treinamento. Passava por muitas dificuldades, cheguei a passar Natal e Ano Novo longe dos meus pais. Muitas vezes meu pai me deixava rodoviária e eu ia embora chorando. Chegou uma hora que eu não quis mais jogar", contou.

Daniel voltou para casa com o intuito de largar o futebol, mas mudou de ideia ao ser chamado por um ex-professor para defender o Rondonópolis-MT em um torneio em Santa Catarina e depois na Copa São Paulo de juniores.

Após grande desempenho nas competições, ele mudou-se aos 16 anos para a base do Internacional, clube que defende até hoje. Em 2017, estreou como profissional e jogou mais três partidas antes de voltar para a reserva.

Daniel ainda tem vontade de cursar a faculdade de Agronomia, mas precisou parar com os estudos por causa da rotina no futebol profissional.

"É algo que tenho vontade de aprender porque mexo um pouco com gado de leite e de corte com meu sogro em Caxias do Sul. Aprendi com ele a mexer nisso. É algo que me interessa, mas não entendo tanto ainda. Quero ter um conhecimento a mais sobre isso".

Nos anos seguintes, Daniel venceu o Brasileiro de Aspirantes (sub-23), mas pouco atuou pelo time principal. O desempenho irregular de Danilo e Marcelo Lomba mudou a situação. Escalado como titular contra o Vitória, pela Copa do Brasil, em junho, o goleiro não saiu mais da equipe. Na última semana, ele renovou contrato até 2023.

"Eu aprendi a valorizar tudo que conquistei. Para chegar até aqui não foi fácil como algumas pessoas pensam. Hoje agradeço tudo que passei para estar até aqui".