<
>

Após 12 horas em ônibus, Boca finalmente é liberado para voltar à Argentina após caos em jogo com Atlético-MG

play
Libertadores: Boca Juniors deixa delegacia após 12h e volta à Argentina (1:32)

Delegação do Boca Juniors foi liberada após registro do boletim de ocorrência e depoimentos (1:32)

Após ficar 12h na delegacia para o registro do boletim de ocorrência e conceder depoimentos, a delegação do Boca Juniors foi finalmente liberada. O time argentino, que tinha a volta para Buenos Aires marcada para logo depois da partida no Mineirão, só retornará para casa nesta quarta-feira.

Eles foram levados para a delegacia devido a uma confusão generalizada após o jogo contra o Atlético-MG, válido pelas oitavas de final da Conmebol Libertadores que garantiu os brasileiros na próxima fase.

Segundo o boletim de ocorrência, os jogadores e funcionários do Boca causaram uma briga nos vestiários, que envolveu polícia, seguranças e adversários.

No primeiro momento, somente as pessoas que participaram diretamente do tumulto iriam para delegacia, mas o técnico Miguel Ángel Russo fez questão que toda delegação xeneize se locomovesse e o ônibus da equipe ficou estacionado próximo ao local.

O clube argentino pagou uma fiança de 15.500 dólares (R$ 78,9 mil) para liberar os envolvidos. Apesar da confusão, ninguém do Boca foi detido.

Segundo o Atlético-MG, a confusão aconteceu quando o Boca tentou invadir os vestiários dos árbitros e depois do próprio time mineiro.

Além disso, foram relatados prejuízos materiais no Mineirão, com a depredação de vestiários, portas e bebedouros.