<
>

Libertadores: Riquelme diz que 'não deixaram o Boca passar' e dispara: 'A Copa está perdendo prestígio'

play
Cuca fala sobre confusão com Boca Juniors: 'Brigarada depois do jogo só tempera ainda mais a nossa vitória' (1:14)

'Valoriza ainda mais'; completou o treinador do Atlético-MG (1:14)

Os dirigentes do Boca Juniors não digeriram a eliminação para o Atlético-MG na Conmebol Libertadores. Descontentes com a arbitragem das duas partidas, dispararam contra a competição.

E o encarregado de representar a voz da diretoria xeneize foi Juan Román Riquelme. Ídolo do clube como jogador e atual vice presidente do clube, o ex-meia afirmou que 'não deixaram o Boca passar'.

"A Copa Libertadores está perdendo prestígio", começou por afirmar Riquelme em entrevista à TyC Sports.

"Nunca vi uma equipe ganhar os dois jogos e não avançar à próxima fase. O gol da Bombonera não sabiam como anluar".

"É vergonhoso, não é sério. Não nos deixaram passar".

Tanto na partida de ida, na Bombonera, quanto na do Mineirão, o Boca Juniors teve gols anulados pelo VAR. No jogo na Argentina, a arbitragem marcou falta na jogada, já em Minas, o árbitro Esteban Ostojich viu impedimento de González.

play
1:14

Cuca fala sobre confusão com Boca Juniors: 'Brigarada depois do jogo só tempera ainda mais a nossa vitória'

'Valoriza ainda mais'; completou o treinador do Atlético-MG

Com duas igualdades por 0 a 0, a decisão foi disputada nas penalidades. Nos pênaltis, Everson foi responsável por defender duas cobranças argentinas, de Villa e Rolón, enquanto Izquierdoz isolou a outra, e se tornar o personagem da classificação para as quartas de final do torneio continental.

Agora, com a classificação, o Galo espera pelo adversário nas quartas de final. O oponente sairá do confronto entre Argentinos Jrs e River Plate, que empataram por 1 a 1 na partida de ida no Monumental de Núñez.