<
>

Corinthians: como 'barca' viabiliza 'pacotão' de reforços com Giuliano, Renato Augusto e mais

Depois de Giuliano, primeiro reforço para a temporada, o Corinthians aguarda a rescisão contratual de Renato Augusto com o Beijing Guoan, da China, para anunciar o meia. Segundo apurou o repórter Flávio Ortega, da ESPN, a diretoria está em 'compasso de espera' e a expectativa é que o jogador consiga um acordo amigável para deixar o futebol chinês na próxima semana.

Definido o retorno de Renato Augusto, os dois reforços custariam, juntos, entre R$ 1,2 milhão e R$ 1,5 milhão por mês aos cofres do clube alvinegro, segundo apurou a ESPN. Caso um terceiro reforço complete o 'pacotão' - Roger Guedes foi consultado, conforme reportagem da ESPN Brasil - o custo mensal pelos três jogadores poderia ficar entre R$ 2 milhões e R$ 2,5 milhões mensais. Um valor que só se tornou possível graças a um alívio no caixa.

Esse 'fôlego’ nas contas veio após a saída de 17 jogadores da folha salarial nos últimos tempos. Essa ‘barca’, que soma atletas que rescindiram ou não renovaram e também os que foram emprestados com salários pagos por outros times, representou uma economia de cerca de R$ 4,5 milhões por mês só na folha salarial.

A lista dos que rescindiram ou não renovaram tem 12 nomes: os zagueiros Yago, Marllon e Jemerson; o lateral-esquerdo Sidcley; os volantes Marciel, Renê Jr e Camacho; os meias Cazares e Otero; e os atacantes Luidy, Boselli e Carlinhos.

Completando o grupo dos 17 que não fazem mais parte do elenco estão outros cinco que foram emprestados, mas que terão seus vencimentos pagos por outros times. São eles: o goleiro Walter (Cuiabá), o zagueiro Bruno Méndez (Internacional), os meio-campistas Sornoza (Independiente del Valle) e Ramiro (Al Wasl), além do atacante Janderson (Atlético-GO).

Com esse alívio de R$ 4,5 milhões, a gestão comandada pelo presidente Duilio Monteiro Alves se dá o direito de pagar R$ 1,5 milhão por mês para dois jogadores (Giuliano e, possivelmente, Renato Augusto), ou até mais somando um terceiro reforço, caso realmente consiga trazer Roger Guedes, ex-Palmeiras e Atlético-MG.

A expectativa do clube é que o ganho técnico dessas contratações possa refletir em duas das principais fontes de renda: arrecadação com arquibancada (quando o público for liberado nos estádios) e premiação nos campeonatos. A ideia é que, com um elenco mais forte, Sylvinho possa levar o time mais adiante nas competições, aumentando assim o valor recebido.

Só nessa temporada, com as eliminações precoces na Copa Sul-Americana, no Campeonato Paulista e na Copa do Brasil, o Corinthians deixou de ganhar, pelo menos, R$ 5 milhões.

Se chegasse nas oitavas da competição continental o clube receberia R$ 1,921 milhão, mas parou na fase de grupos. Depois, deixou de ganhar, no mínimo, R$ 399 mil no estadual ao ser eliminado na semifinal – se fosse campeão, o valor seria maior ainda. Por fim, ao cair para o Atlético-GO, não recebeu os R$ 2,7 milhões como prêmio aos que avançam para as oitavas na Copa do Brasil. Somadas, as premiações chegam a exatos R$ 5,020 milhões.

Por enquanto, Giuliano é a única certeza no Corinthians. O jogador de 31 anos estava livre no mercado após rescindir com o Istanbul Basaksehir, da Turquia, e chega ao Parque São Jorge com vínculo até 2023.