<
>

Dinamarca massacra Rússia com gol de substituto de Eriksen e se classifica às oitavas da Eurocopa de forma heroica

Jogando em Copenhage na última rodada do grupo B da Eurocopa, a Dinamarca se despediu de seu torcedor com uma goleada por 4 a 1 diante da Rússia nesta segunda-feira.

Damsgaard, substituto de Eriksen no time titular, fez o primeiro gol aos 38 minutos do primeiro tempo. Poulsen ampliou aos 15 da etapa final. A Rússia diminuiu com Dzyuba, aos 25, de pênalti. Mas os escandinavos fizeram mais dois com Christensen e Maehle no fim da etapa final.

Situação do campeonato

Com o resultado, a Dinamarca, que começou a Euro abalada pela tragédia com Eriksen, vai aos 3 pontos e garante a segunda posição do grupo B da Euro, com um gol de saldo.

A Finlândia fica em terceiro, mas com saldo -2, enquanto a Rússia se despede na lanterna com saldo -5.

Lembrando que os 4 melhores terceiros do grupo ainda se classificam às oitavas de final.

A Bélgica, com 9 pontos após vencer a Finlândia, fica em primeiro na chave com 9 pontos ganhos.

O cara: Damsgaard

O jovem de 20 anos entrou a partir do segundo jogo da Euro no time titular, no lugar de Eriksen, e mostrou porque é um dos mais promissores do mundo.

Damsgaard abriu o placar no primeiro tempo com um golaço de fora da área.

Feito histórico

Essa é a primeira vez desde 2004 que a Dinamarca se classifica para a fase do mata-mata da Euro.

Mais do que isso, o país se tornou o primeiro em toda a história da competição europeia a se classificar mesmo tendo perdido as duas partidas iniciais.

Próximos jogos

A Dinamarca precisará da conclusão dos outros grupos para saber quem será seu adversário nas oitavas de final da Euro.

De qualquer forma, a seleção já conseguiu um feito incrível ao garantir uma vaga nas oitavas depois de duas derrotas.

FICHA TÉCNICA

Dinamarca 4 x 1 Rússia

GOLS: Damsgaard, Poulsen, Christensen e Mahle (DIN); Dzyuba (RUS)

DINAMARCA: Schmeichel; Christensen, Kjaer e Vestergaard; Wass (Larssen), Hojbjerg, Delaney (Jensen) e Maehle; Braithwaite (Cornelius), Damsgaard (Norgaard) e Poulsen (Dolberg). TÉCNICO: Kasper Hjulmand.

RÚSSIA: Safonov; Dzhikiya, Diveev, Kudryashov (Karavaev); Mario Fernandes, Ozdoev (Rifat Zhemaletdinov), Zobnin, Kuzyaev (Mukhin), Miranchuk, Golovin; Dzyuba TÉCNICO: Stanislav Cherchesov