<
>

CBF se manifesta sobre 'liga' dos clubes e promete 'análise interna'

Os clubes da primeira divisão do Campeonato Brasileiro iniciaram um movimento para a criação de uma liga independente que passará a organizar o torneio nacional, enviando uma carta à CBF, em reunião nesta terça-feira (15).

No final da tarde, a Confederação divulgou uma nota oficial sobre a reunião e a carta recebida, afirmando que avaliará internamente o pedido.

“A CBF informa que nesta terça-feira, 15, o Presidente Antônio Carlos Nunes, Vice-Presidentes, Secretário Geral e Diretores da entidade estiveram reunidos com os representantes dos clubes disputantes da Série A do Campeonato Brasileiro”, afirma a nota.

“Na ocasião, os clubes apresentaram uma carta com solicitações coletivas, que serão objeto de análise interna por parte da CBF”, finaliza.

A conversa entre os clubes teve início na última semana, através de um grupo no WhatsApp. O fórum com os dirigentes já existia, mas teve a inclusão de cartolas que assumiram em 2021. A ideia inicial, que reavivou as conversas, era se posicionar diante da crise envolvendo Caboclo.

O presidente eleito da CBF foi afastado do cargo por determinação do Comitê de Ética da entidade, durante investigação da acusação de assédio moral e sexual de uma funcionária contra Caboclo.

Nessas conversas, os clubes identificaram a oportunidade de ganhar mais poder e tirar peso das federações estaduais. A ideia de uma liga foi liderada por Flamengo e Athletico-PR.

Outros times se juntaram à dupla e iniciaram um movimento que conseguiu juntar praticamente todas as equipes da Série A. Apesar da aparente "unidade", o tema ainda é tratado com cautela pelos times, que ainda veem a possibilidade em discussão.

Julio Casares, presidente do São Paulo, chegou a se posicionar sobre o encontro na CBF em suas redes sociais.

"Aqui no Rio de Janeiro em defesa de um projeto para os clubes brasileiros nesse difícil momento. Participação, mobilização, organização, equilíbrio e serenidade são os pilares da nossa caminhada. Com diálogo e transparência! Viva o futebol! Viva os clubes de futebol do Brasil!".