<
>

Copa América: 11 jogadores da Venezuela estão com COVID-19, revela técnico antes de pegar Brasil

play
Quem vence a Copa América? Comentaristas da ESPN dão seus palpites para o torneio (1:40)

Seleção brasileira faz sua estreia no próximo domingo (13), contra a Venezuela (1:40)

Em coletiva na noite deste sábado, antes da entreia na Copa América contra o Brasil, o técnico da Venezuela, José Peseiro, revelou que, dos 13 membros da delegação contaminados pela COVID-19, 11 são jogadores.

Brasil x Venezuela, neste domingo, às 18h (de Brasília), terá transmissão ao vivo da ESPN Brasil e no ESPN App e acompanhamento em tempo real no ESPN.com.br

De acordo com o português, 7 dos 11 titulares que jogaram contra o Uruguai, nesta semana, pelas eliminatórias da Copa do Mundo 2022, não estão disponíveis para a partida.

Além disso, outros atletas ainda estão em reta final de recuperação de lesão e não terão condições de jogarem ainda neste domingo.

Já prevendo uma derrota para a equipe comandada por Tite, Peseiro prometeu que tentará fazer seu time "jogar com dignidade" contra "a melhor seleção do mundo".

"Amanhã, vamos tentar jogar com dignidade. Temos 11 jogadores com COVID, e também temos lesionados. Soteldo, Murillo e Herrera ainda estão se recuperando. Para amanhã, ainda estão em condições de jogo", afirmou.

Neste sábado, a Venezuela sequer treinou em Brasília, já que teve que realizar novos testes PCR e aguardar o resultado em isolamento no hotel.

Peseiro ainda convocou 15 novos jogadores para completar o elenco que disputará a Copa América, devido ao grande número de baixas pela COVID.

Justamente por isso, o comandante assegurou que sequer sabe qual equipe escalará neste domingo, no Mané Garrincha, para tentar combater Tite.

"Não posso dizer a equipe titular. Como vocês sabem, só conhecemos os jogadores que teremos disponíveis às 19h (deste sábado). Queremos ser competentes e organizados e honrar nossa camiseta contra a melhor seleção do mundo neste momento", ressaltou.

"Amanhã nossos jogadores terão a oportunidade de demonstrar que merecem estar aqui com a seleção e por que estão aqui. Nossa chave será o jogo coletivo", completou.