<
>

Lateral do Barcelona deixa claro incômodo e detona saída de Suárez: 'Uma piada'

play
Griezmann mostra seu Newcastle 'campeão de tudo' em game com Mbappé, e colega de seleção brinca: 'Não faz muito calor lá, hein!' (0:58)

Jogadores da seleção francesa se divertiram com time de Griezmann no game Football Manager (0:58)

Jordi Alba disse que a maneira como o Barcelona liberou Luis Suárez para o rival Atlético de Madrid, atual campeão de LaLiga, em setembro do ano passado, foi uma "piada".

Suárez, de 34 anos, marcou 21 gols no úlltimo Campeonato Espanhol, incluindo o gol da vitória nos últimos dois jogos da temporada, quando o Atlético levou a melhor sobre o Barça e o Real Madrid na briga pelo título.

"Foi uma piada", disse o defensor do Barça Alba, à Cadena Ser. “Ele deu muito ao Barcelona, ​​e praticamente o deixaram ir embora a troco de nada, ainda mais para o Atlético, que é um rival direto".

"E olha, eles ganharam LaLiga com ele. Eu não gostei. Além da amizade que temos, onde você vai encontrar um atacante como ele? É difícil encontrar um. Sim, temos jogadores muito bons, mas o que o Luis nos deu ... "

Suárez, por sua vez, disse, logo após a conquista do Espanhol, em maio, que foi "subestimado" pelo Barcelona.

"Ele ganhou o campeonato e calou muitas bocas", acrescentou Alba. "Seu último ano não foi fácil no Barça e ele teve a chance de calar a boca de algumas pessoas".

“Posso dizer que o clima [no Barça] com o Luís foi espetacular. Ele é um cara que trabalha muito, isso foi ótimo para o grupo, e os números falam por si: [ele é] o terceiro maior artilheiro da história do Barça."

Antoine Griezmann, que jogou ao lado de Suárez por um ano no Camp Nou, foi o encarregado de substituir o atacante do Barça na temporada passada.

play
0:24

Renan Lodi e Emerson Royal comandam samba no vestiário da seleção brasileira na Granja Comary

Lodi, do Atlético de Madrid, e Emerson, que vai jogar no Barcelona, atuam no Campeonato Espanhol

No entanto, o atacante francês, apesar de ter marcado 20 gols em todas as competições, não correspondeu os 120 milhões de euros (R$ 505 milhões de euros, nas cifras da época) investidos nas sua contratação e admitiu que, às vezes, teve dificuldades no Barcelona.

"Ganhei respeito na França", disse ao L'Equipe antes do início da Eurocopa 2020 nesta semana. "Aqueles que entendem de futebol sabem que me dou bem em todos os lugares que vou".

“Pela seleção, tudo passa por mim, me sinto mais livre do que no Barça, como no Atlético, seja para pedir a bola ou para chutar dentro da área".

“No Barcelona, às vezes foi complicado, embora as críticas às vezes tenham sido exageradas. Em 2021, porém, acho que as coisas foram melhores".

“No início da temporada, quando não estava jogando, não me sentia importante. Estou habituado a jogar os grandes jogos e depois me pego no banco frente ao Real Madrid. É muito chato ver os teus companheiros aquecendo quando você não está jogando, mas você tem que aceitar e tentar mudar a decisão do treinador. "

Griezmann também disse ao L'Equipe que, apesar dos rumores sobre a sua relação com Lionel Messi, a estrela argentina é um bom companheiro de equipe. “Em campo, ele é obviamente um jogador muito fácil de jogar junto. Você manda um melão para ele, e ele o transforma em caviar. Não temos essa pressão de perder um passe com ele".

"Nós nos entendemos bem, às vezes trocamos mensagens e conversamos muito durante o treinamento. Em campo ele é um companheiro de equipe muito bom."

Griezmann acrescentou que o Barcelona precisa de estabilidade. "Foram três presidentes em dois anos." Ele disse que a temporada passada foi "complicada" porque houve "muitas lesões" e "nem todos jogaram na sua melhor posição devido ao sistema que foi usado".