<
>

Palmeiras: derrotas nos pênaltis já custaram mais de R$ 10 milhões

O Palmeiras amargou nesta quarta-feira, diante do CRB na terceira fase da Copa do Brasil, mais uma derrota em disputa por pênaltis. Foi a quarta apenas em 2021, quedas que já custaram mais de R$ 10 milhões aos cofres do clube, em premiações perdidas.

Contra os alagoanos, o Palmeiras tinha a chance de garantir R$ 2,7 milhões pela vaga nas oitavas de final. O time de Abel Ferreira até venceu o jogo de ida, por 1 a 0, mas após perder no Allianz Parque pelo mesmo placar, teve o futuro decidido na marca da cal.

Lucas Lima, Breno Lopes, Luiz Adriano (quando o Palmeiras tinha a chance de assegurar a classificação) e Marcos Rocha perderam suas cobranças nesta quarta.

Além da Copa do Brasil, o clube paulista já tinha sofrido nos pênaltis na disputa de terceiro lugar do Mundial de Clubes, na Supercopa do Brasil e Recopa Sul-Americana.

Em fevereiro, na disputa de terceiro lugar do torneio da Fifa, o Palmeiras foi derrotado pelo Al Ahly nas penalidades – os erros foram de Rony, Luiz Adriano e Felipe Melo. Na ocasião, o clube deixou de faturar 500 mil euros (pouco mais de R$ 3 milhões na cotação atual).

É a diferença entre o prêmio a que o clube egípcio teve direito pela terceira colocação, 2,5 milhões de euros, com o que o Palmeiras saiu no bolso, 2 milhões de euros (R$ 12,3 mi).

Já em abril, foram duas derrotas em sequência. Primeiro, na Supercopa, caindo diante do Flamengo – Luan, Danilo, Gabriel Menino e Mayke perderam seus pênaltis. O vice fez o Palmeiras faturar R$ 2 milhões, enquanto o campeão saiu com R$ 3 milhões a mais.

Em seguida, novo vice, na Recopa, diante do Defensa y Justicia, em mais um “prejuízo” de US$ 500 mil (R$ 2,5 milhões na cotação). Isso por que o campeão saiu com US$ 1,25 milhão, enquanto os palmeirenses ficaram com US$ 750 mil (R$ 3,8 milhões)