<
>

Copa do Brasil: Cruzeiro vence a Juazeirense no Mineirão e leva vantagem para a partida de volta

play
Bobinho do Cruzeiro tem erro no fim, jogador incrédulo no chão e até provocação: 'Está cheio de amigo, Bissoli?' (0:22)

Via Twitter @Cruzeiro | Clube compartilhou a intensa atividade desta quarta-feira (0:22)

Depois de estrear com derrota na Série B, o Cruzeiro entrou em campo pela primeira partida da terceira fase da Copa do Brasil. Jogando no Mineirão, a Raposa venceu por 1 a 0 a Juazeirense.

O gol da Raposa foi marcado por Bruno José. Aos 18 minutos da etapa final, após boa jogada de Guilherme Bissoli, o meia apareceu na área para finalizar para dentro das redes de Bruno Calaça.

Situação do campeonato

Com o resultado, o Cruzeiro tem a vantagem do empate na partida de volta, na Bahia. Qualquer vitória por um gol de diferena da Juazeirense leva a decisão para as penalidades.

O cara: Guilherme Bissoli

O atacante foi o principal nome do Cruzeiro na partida. O camisa 29 foi o que mais se movimentou e buscou espaço no ataque e esteve presente, além do gol, nas principais chances da Raposa na partida.

Foi mal: o meio celeste

Como um todo, o meio-campo do Cruzeiro foi muito mal na partida. Constantemente deixando buracos, viu a Juazeirense, mesmo com a postura defensiva, aproveitar as brechas e criar boas chances.

Já do ponto de vista ofensivo, mesmo tendo vencido a partida, sem um 'camisa 10', o meio da Raposa tinha baixa capacidade criativa.

Próximos jogos

O Cruzeiro volta a campo no próximo domingo (6) pela Série B. Em casa, os comandados por Felipe Conceição encaram o CRB. Já a Juazeirense estreia na Série D contra o Itabaiana.

Ficha técnica

Cruzeiro 1 x 0 Juazeirense

GOLS: Bruno José

CRUZEIRO: Fábio; Cáceres (Kleber), Weverton, Ramón e Matheus Pereira (Kaiki); Matheus Neris, Rômulo (Matheus Barbosa) e Bruno José (Felipe Augusto); Airton, Rafael Sóbis (Stenio) e Guilherme Bissoli. Técnico: Felipe Conceição.

JUAZEIRENSE: Rodrigo Calaça; Guilherme Lucena, Mineiro, Eduardo e Daniel Nazaré (Ian Augusto); Sapé (Waldir), Patrik, Waguinho, Clébson (Martín Rivas) e Tony Galego (Kanu); Kesley (Thauan). Técnico: Carlos Rabello.