<
>

Vasco: Galarza brinca, revela 'esquema do Pix' de Cano e rasga elogios ao argentino: 'Um pai para mim'

play
Galarza revela que teve outras propostas, mas diz que foco sempre esteve no Vasco: 'É muito lindo dar este passo' (1:24)

Paragueio conversou com exclusividade com os canais ESPN/Fox (1:24)

Após a conquista da Taça Rio sobre o Botafogo, no último fim de semana, o Vasco inicia neste sábado (29) o seu principal desafio da temporada: a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta primeira rodada, o adversário será o Operário-PR, às 11h, no Estádio de São Januário.

Até aqui, o Cruz-Maltino foi uma das equipes que mais se reforçou neste ano no futebol brasileiro, mas dois jogadores que já estavam no clube desde a última temporada - um no profissional, o outro na base - seguem entre os principais destaques da equipe: o atacante Germán Cano e o meia Matías Galarza, que foi promovido ao time principal em 2021 e, na última semana, foi comprado em definitivo junto ao Olimpia-PAR.

Enquanto um tem como função empurrar a bola para o funfo das redes, o outro também não deixa de marcar os seus gols, mas tem como principal qualidade municiar os atacantes com assistências. E para além do fato de se completarem dentro das quatro linhas, a dupla também cultiva uma excelente relação fora delas.

Em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br, Matías Galarza falou sobre a importância de Cano na sua subida da base para o profissional e de como o argentino o ajudou nesta transição. O meia paraguaio chegou em 2020 a São Januário, por empréstimo junto ao Olimpia, e foi um dos grandes destaques da equipe sub-20 do clube carioca, que venceu a Copa do Brasil e Supercopa do Brasil da categoria na temporada passada.

Com apenas 19 anos, ele rapidamente ganhou destaque e passou a ser muito querido pelos torcedores, assim que foi promovido pelo técnico Marcelo Cabo à equipe principal, no início da atual temporada. E foi Cano quem estendeu a mão para ajudá-lo na adaptação.

"Quando eu subi para o profissional foi difícil, ele me pegou pela mão, me aconselhou. Ele é como um pai para mim no vestiário e também fora de campo. Me aconselhou, me disse as coisas que eu deveria fazer e também as que não deveria. Minha relação com ele é muito boa, fora e dentro do campo, e me ajudou bastante na adaptação. Não é fácil subir da base para o profissional, é um passo difícil, e acho que ele me ajudou muito nisso tudo", começou por dizer.

play
0:52

Galarza vê Cano como 'um pai' no Vasco e brinca sobre promessa do atacante: 'Faz o Pix para quem dá assistências'

Meia paraguaio conversou com exclusividade com os canais ESPN/Fox

Assim como no ano passado, o argentino já é o artilheiro isolado do Vasco na atual temporada: em 10 jogos, ele marcou sete gols. Dentro do elenco cruz-maltino, inclusive existe uma brincadeira entre os próprios jogadores, iniciada pelo próprio Cano, de que o atacante pagaria àqueles que contribuíssem com assistências para ele marcar nos jogos. E segundo Galarza, não tem nenhum papo furado do camisa 14, que de fato "faz o Pix" aos companheiros.

"Não é nenhuma brincadeira, é verdade (risos). Todos que dão alguma assistência para ele (fazer o gol), ele sempre faz um PIX (risos)", prosseguiu.

Galarza ainda brincou e disse que, apesar de agora ser jogador do Vasco, o atacante argentino é quem continuará pagando os almoços e jantares entre eles. "Não, que ele continue pagando (os almoços e jantares). É melhor que ele continue pagando (risos)", completou.

Em relação à disputa da segunda divisão, o meia paraguaio disse que está ansioso para entrar em campo pela competição e, enfim, começar a campanha que visa recolocar o Vasco na elite do futebol brasileiro. Ele também deixou claro que sabe que a competição não será fácil.

"Estou com muita ansiedade de poder começar o campeonato em que vamos disputar para voltarmos à Série A, que é onde o Vasco deveria estar, um clube gigante como o Vasco deveria estar lá. O título da Taça Rio nos deu confiança, o grupo está se sentindo bem, está muito confiante para começar a Série B da melhor forma. Pessoalmente, vai me ajudar muito este meu primeiro campeonato brasileiro como profissional, vai ajudar muito na minha carreira. O Brasil tem alguns dos melhores campeonatos da América do Sul, estou ansioso de poder jogar e fazer o meu melhor", disse.

"Pelo que eu já escutei sobre a Série B, é um campeonato que é muito difícil porque todas as equipes querem subir, tem muitas equipes grandes como o Cruzeiro, Botafogo, que estão brigando e também buscarão o acesso, vai ser um campeonato muito difícil. O Vasco contratou muitos jogadores, isso vai ajudar muito o grupo porque são pontos corridos e todos têm que dar 100%. Isso também nos ajuda a não nos relaxarmos, saber que todos estão brigando por posição, um lugar no time titular, e acho isso nos deixa muito confiantes para buscar os nossos objetivos. Primeiro subir à primeira divisão e também sermos campeões", prosseguiu.

Por último, Galarza ainda elogiou bastante o técnico Marcelo Cabo e o trabalho que ele vem desenvolvendo à frente do Cruz-Maltino.

"A relação é muito boa, sempre passa confiança ao grupo, isso é o mais importante, você sentir bem, cômodo, com confiança, protegido. Está regendo bem o grupo, estamos nos adaptando à sua ideia de jogo, ele tem uma boa relação com o grupo e vem coisa boa por aí", finalizou.

Veja outros tópicos da entrevista com Matías Galarza:

Permanência no Vasco e outras propostas

"Para mim é um passo muito importante para minha carreira, deixar um clube grande como também é o Olimpia, onde me formei, onde cresci. Para mim é muito satisfatório saber que já sou jogador do Vasco, é muito lindo dar este passo e, sobretudo, sentir-se jogador do Vasco".

"A verdade é que, nesse assunto de (outros) clubes, se há ofertas de outros lugares, eu trato de não me meter, tento sempre manter o foco onde estou e sempre mantive o foco em dar o meu melhor no Vasco. Tenho um empresário que toma conta disso, e meus familiares sempre dizem: 'mantenha o foco em jogar, se você estiver se sentindo bem o melhor acontecerá'. E o meu foco estava em jogar pelo Vasco e eu sabia que o clube tinha a opção de compra, por mais que tivessem outras ofertas a opção era do Vasco. E por sorte esta opção foi feita".

play
0:47

Galarza relembra polêmica com Gabigol e revela conversa com atacante do Flamengo: 'Não passou de uma brincadeira'

Meia paraguaio deu entrevista exclusiva aos canais ESPN/Fox

O Vasco é muito falado no Paraguai?

"O Vasco é um clube muito grande, onde passaram muitos jogadores de peso, inclusive paraguaios. No Paraguai, se ouve falar bastante do Vasco, do Romerito, que também passou pelo Brasil, Romário, Julio dos Santos...Tem muitos jogadores que já vestiram a camisa do Vasco e que também fizeram história. No Paraguai, o Vasco é um clube bem forte, se escuta bastante e eu já conhecia antes de chegar".

Torcida do Vasco

"Uma das coisas que eu mais gostei de ter vindo para cá foi a torcida, que é uma das maiores do Brasil. Para mim seria um sonho poder jogar num estádio cheio, um clássico, um Flamengo x Vasco com um Maracanã lotado, jogar em São Januário com toda a torcida. Seria bonito demais. Infelizmente estamos no meio de uma pandemia, mas quando joguei os clássicos, tentava imaginar o estádio completamente cheio, com toda a torcida, seria muito lindo e um sonho para mim".

Polêmica com Gabigol

"Depois daquele ance, nos falamos ainda no campo, foi apenas uma brincadeira. O que eu disse, e depois a resposta que ele deu, para mim não mudou nada, não me afetou. Acho que fui mal interpretado e não tenho nada contra ele, acho ele um grande jogador. Acho que fui mal interpretado, e o que ele postou ou deixou de postar, não me afeta em nada".

Sonho de servir a seleção principal do Paraguai

"Com certeza. Creio que todo jogador dá o seu melhor em campo para depois poder servir a sua seleção. O sonho de todo jogador é poder representar o seu país e, claro, me encantaria disputar uma Copa América, conquistar títulos com o meu país".

Ronaldinho Gaúcho e Modric como referências

"Quando eu era menor, eu via bastante um jogador brasileiro, que para mim era um craque, que é o Ronaldinho. Eu não tenho o mesmo estilo de jogo dele, mas quem eu assistia era ele, o Ronaldinho. Até hoje, para mim até hoje é o melhor do Brasil".

"Para mim ele (Modric) é (uma referência), me pareço com ele (fisicamente) também, mas acima de tudo ele é uma referência para mim. Joga na mesma posição e para mim ele é o meio-campista mais completo do futebol no momento. Ele é um exemplo a ser seguido porque joga na mesma posição. Acima de tudo, ele é um exemplo a ser segido".

play
1:02

Galarza revela admiração por Ronaldinho e diz por que se inspira em astro do Real: 'Exemplo a ser seguido'

Meia paraguaio conversou com exclusividade com os canais ESPN/Fox