<
>

Fluminense: Nino critica logística da Conmebol, revela pacto do elenco e detona arbitragem

play
Nino admite insatisfação por viagem e reprova 'arbitragem confusa' contra o Junior Barranquilla: 'Não foi pênalti' (1:48)

O zagueiro Nino foi um dos que ficou na bronca com a arbitragem. Após a partida, em coletiva de imprensa, o defensor teceu duras críticas a Julio Bascuñan e disse que, de perto, viu que não foi pênalti. (1:48)

O Fluminense saiu do Equador com um ponto na bagagem após o empate contra o Junior Barranquilla pela Conmebol Libertadores, mas o sentimento de muitos é de que a vitória poderia ter acontecido, não fosse a marcação de uma penalidade considerada irregular por muitos no início da partida.

O zagueiro Nino foi um dos que ficou na bronca com a arbitragem. Após a partida, em coletiva de imprensa, o defensor teceu duras críticas a Julio Bascuñan e disse que, de perto, viu que não foi pênalti.

“Eu não achei que nos faltou calma. Eu não queria comentar sobre arbitragem depois do jogo, mas é impossível. Achei uma arbitragem muito confusa. Eu estava muito perto do pênalti que foi marcado e tenho certeza de que não foi”, disse.

“Nós tínhamos tudo para nos desestabilizar e o time foi muito forte mentalmente para continuar acreditando, sem perder a cabeça. Tenho certeza de que todo mundo demonstrou uma força que ninguém imaginava”, completou.

play
1:48

Nino admite insatisfação por viagem e reprova 'arbitragem confusa' contra o Junior Barranquilla: 'Não foi pênalti'

O zagueiro Nino foi um dos que ficou na bronca com a arbitragem. Após a partida, em coletiva de imprensa, o defensor teceu duras críticas a Julio Bascuñan e disse que, de perto, viu que não foi pênalti.

Mesmo assim, o camisa 33 elogiou a equipe tricolor pelo desempenho e destacou a importância do ponto conquistado fora de casa.

“É um bom resultado. Nós temos três adversários muito difíceis no nosso grupo e nós sabemos que os mínimos detalhes vão decidir, cada ponto é importante. Diante do cenário, antes do jogo e durante, é um ponto muito importante, que nos mantém na frente do adversário de hoje e que vai fazer muita diferença no final”, avaliou.

Nino ainda fez críticas à Conmebol pela logística das viagens sendo atabalhoada e com mudanças de horário e país, mas disse que o elenco fez um pacto para superar esse problema.

“Muito difícil tudo que nós enfrentamos. Vimos todo o esforço do estafe do Fluminense para que tudo fosse amenizado. Mas nós fizemos uma viagem a mais, uma viagem desnecessária, que nos cansou mais. Mas, antes do jogo, nós combinamos que nada disso ia nos atrapalhar, que tudo isso ia ficar de fora e foi o que a gente fez”, finalizou.