<
>

Sul-Americana: Independiente reclama de maus tratos por 20 horas no Brasil e explica por que aceitou jogar contra o Bahia

play
Jogadores do Independiente testam positivo para COVID-19, e grupo é barrado no aeroporto de Salvador (0:31)

Jogadores e integrantes da comissão técnica do time argentino testaram positivo para COVID-19 e acabaram tendo a entrada barrada no Brasil por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). (0:31)

O Independiente fez duras reclamações ao tratamento recebido no Brasil na chegada para o duelo contra o Bahia, pela Copa Sul-Americana. Em seu perfil no Twitter, o clube fez publicação falando sobre maus tratos por mais de 20 horas.

“Depois de serem maltratados por mais de 20 horas pelas autoridades sanitárias da Bahia, as onze pessoas detidas já estão voando de volta para a Argentina. O restante da delegação está no Brasil e pronto para disputar a partida”, escreveu o clube.

Tudo aconteceu por conta da barreira sanitária em Salvador. Jogadores e integrantes da comissão técnica do time argentino testaram positivo para COVID-19 e acabaram tendo a entrada barrada no Brasil por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O grupo que testou positivo para a doença ficou retido no aeroporto. Ao todo, foram 12 profissionais 'travados', enquanto a delegação com exame negativo foi para o hotel por volta das 3h. A informação foi divulgada pelo próprio Independiente no Twitter.

Segundo o jornal Olé, os profissionais que ficaram presos no aeroporto passaram mais de seis horas sem qualquer tipo de comida ou bebida. Ainda de acordo com o veículo, esses membros estavam habilitados para a viagem.

O Olé informa que até mesmo Daniel Scioli, embaixador da Argentina no Brasil, tentou intervir na situação, mas os funcionários do aeroporto e da Anvisa se mostravam irredutíveis. Neste meio tempo, os atletas esperavam em pé ou sentados na chão sem receber nem mesmo um copo de água.

Os atletas que testaram positivo foram: Juan Insaurralde, Adrián Arregui, Lucas González, Pablo Hernández, Sebastián Sosa, Gonzalo Asís, Fabricio Bustos, Alan Soñora, Domingo Blanco, Lucas Romero, Alan Velasco, Silvio Romero e Nicolás Messiniti.

O duelo entre Bahia e Independiente vale a liderança do grupo B da Sul-Americana. Os argentinos estão na ponta com seis pontos, com os brasileiros na cola, com quatro.

A partida chegou a ser adiada para quarta-feira (5) pela Conmebol depois de toda confusão na chegada do time argentino, mas a própria entidade voltou atrás e manteve o duelo na terça (4).