<
>

Botafogo: com dívida passando de R$ 1 bilhão, clube demite mais de 90 funcionários e explica: 'Caótica situação financeira'

A situação financeira do Botafogo é caótica. Em balanço financeiro divulgado na última sexta-feira (30), o Glorioso informou um déficit superior a R$ 139 milhões, o que representa um valor seis vezes maior que o de 2019. A dívida passiva do clube carioca ultrapassa R$ 1 bilhão.

Em comunicado oficial em seu site, o Botafogo adotou como medida o desligamento de funcionários. Segundo o Ge, o número chega a 90. De acordo com a nota, o clube de General Severiano propôs um reajusta de 25% nos salários e horário de trabalho, o que foi rejeitado pela maioria dos colaboradores em votação.

Veja a nota abaixo:

O Botafogo tem se manifestado publicamente, com transparência, sobre a caótica situação financeira e a importância de enxugar quadros, serviços e estruturas para garantir a continuidade do Clube. As últimas Demonstrações Financeiras (balanço), publicadas na última sexta-feira (30/04), revelaram um passivo bilionário que reafirma a importância de se aplicar medidas urgentes e difíceis.

No último dia 29 de abril, o SindeClubes (Sindicato dos Empregados em Clubes) realizou uma Assembleia Extraordinária em General Severiano, com a presença da maior parte dos funcionários do Clube, e apresentou, para deliberação coletiva, uma proposta com medidas a serem adotadas para preservar ao máximo a manutenção de emprego e renda nos próximos meses. Foi relatado o momento difícil e a incompatibilidade para se honrar os compromissos. Mas a tentativa, infelizmente, não foi aceita pela maioria em votação.

Para dar seguimento com responsabilidade ao plano de reestruturação interna, a atual gestão do Botafogo não viu outra alternativa que não adotar medidas mais duras, sendo necessário o desligamento de colaboradores. Todos os departamentos, sem exceções, foram impactados pelos cortes. Na manhã desta terça-feira (04/05), os gestores das áreas e o Departamento de RH estão comunicando a decisão aos colaboradores.

Não está sendo fácil desligar profissionais tão importantes para a história da instituição. Mas o Clube toma essa decisão da forma mais correta possível, prezando para que o momento seja respeitoso e humanizado. Além disso, foi contratada uma empresa de Consultoria Estratégica em Recursos Humanos para prestar toda assistência a se recolocarem no mercado. Entre as ações, serão realizados Workshops e treinamentos na busca por novas oportunidades.

O Botafogo agradece a todos os colaboradores que deixam o Clube pela dedicação e profissionalismo durante o período em que estiveram a serviço da Estrela Solitária.

Botafogo de Futebol e Regatas

Afundado em dívidas e com penhoras que não cessam, o Botafogo mantém os salários em dia graças ao acordo com as Federações e Confederações Esportivas e Atletas Profissionais do Estado do Rio de Janeiro (Sindeclubes).

A pandemia da COVID-19 foi um problema que prejudicou ainda mais a frágil situação financeira do Botafogo. A perda de bilheteria, por conta dos jogos sem público, foi uma das principais complicações. Recentemente, Jorge Braga, CEO do clube, afirmou que os prejuízos com o Estádio Nilton Santos chegam a R$ 20 mil por dia.