<
>

'Eles têm temor': jornal argentino faz raio-x de freguesia de brasileiros com Boca Juniors na América do Sul

Na última terça-feira, o Boca Juniors voltou a aterrorizar um clube brasileiro na Conmebol Libertadores e venceu o Santos por 2 a 0, em La Bombonera.

O triunfo fez o jornal Olé lembrar o excelente retrospecto do gigante de Buenos Aires contra os clubes do país vizinhos em partidas pelas principais competições da América do Sul, como Copa Mercosul, Copa Ouro, Copa Master Conmebol, Copa Sul-Americana e, claro, a Libertadores.

"Se há uma equipe pela qual os brasileiros têm respeitos upremo (e, dá até para dizer, um certo temor), é o Boca. Não somente por tudo o que o clube significa no continente, mas também por seus resultados nos encontros disputados cara-a-cara", escreveu.

"De fato, esta vitória dos xeneizes sobre o Santos deu ao Boca seu triunfo de nº 41 no histórico, chegando a um novo recorde ante os clubes do Brasil", completou.

Segundo o diário argentino, o Boca Juniors soma 96 partidas contra brasileiros, com 41 vitórias, 29 empates e 26 derrotas.

"Nenhum outro time da Argentina possui tamanha quantidade de triunfos contra brasileiros, tampouco qualquer outro clube do continente. Neste mano-a-mano a todo nível, o Xeneize conquistou 52,8% dos pontos. Tremendo!", exaltou.

O Boca é ainda melhor contra equipes do Brasil quando joga em seus domínios.

"Até hoje, o clube somou 70% dos pontos disputados como local, com um recorde de 31 vitórias, 10 empates e só 8 derrotas em 49 duelos", lembrou.

Vale salientar, porém, que nem todas as vezes os jogos contra brasileiros foram realizados em La Bombonera, já que foram realizados encontros nos estádios de San Lorenzo, Vélez Sarsfield, Ferro Carril Oeste e Racing ao longo das décadas.

Por fim, o Olé salientou que, mesmo com um aproveitamento de só 35% dos pontos fora de casa (10 vitórias, 18 empates e 18 derrotas em 46 jogos), o Boca tem muitas glórias quando joga longe da Argentina.

"Foi no Brasil que o time conseguiu várias de suas maiores consagrações a nível continental: em 2000, ganhou a Libertadores em São Paulo, batendo o Palmeiras nos pênaltis. Em 2003, foi campeão da América na mesma cidade, derrotando o Santos; e, em 2007, mudou sua glória a Porto Alegre, vencendo o Grêmio. Ainda em São Paulo, faturou também a Recopa de 2006", rememorou.

VEJA O HISTÓRICO DO BOCA

Cruzeiro 14P / 6G-4E-4P / 15GF-12GC
Palmeiras 12P / 2G-7E-3P / 16GF-22GC
São Paulo 12P / 5G-3E-4P / 18GF-13GC
Corinthians 8P / 3G-4E-1P / 12GF-8GC
Internacional 8P / 3G-1E-4P / 10GF-9GC
Fluminense 7P / 3G-2E-2P / 11GF-9GC
Santos 7P / 3G-1E-3P / 10GF-9GC
Atlético-MG 6P / 3G-2E-1P / 8GF-6GC
Grêmio 6P / 4G-1E-1P / 8GF-2GC
Athletico-PR 4P / 3G-0E-1P / 5GF-4GC
Flamengo 4P / 3G-0E-1P / 9GF-2GC
Vasco 4P / 2G-2E-0P / 8GF-4GC
Paysandu 2P / 1G-0E-1P / 4GF-3GC
São Caetano 2P / 0G-2E-0P / 1GF-1GC