<
>

Após fiasco da Superliga, Klopp defende donos do Liverpool e opina sobre novos Mundial e Champions: 'Ninguém ouve os técnicos'

play
Dono do Liverpool pede desculpas por 'disrupção' que causou com Superliga; veja a declaração para os torcedores (2:22)

John W. Henry assumiu toda a responsabilidade e admitiu que 'decepcionou' a torcida (2:22)

O Liverpool encara o Newcastle United neste sábado (24) pela 33ª rodada da Premier League. Antes da partida, Jurgen Klopp voltou a falar sobre o fiasco da Superliga e saiu em defesa de John W. Henry, proprietário do Liverpool, e seus dirigentes.

''Nossos proprietários não são más pessoas, apenas tomaram uma decisão ruim. Vamos seguir em frente'', pediu o técnico, que completou:

"Eu conheço os proprietários, conheço-os há seis anos, sei que há momentos em que eles podem não ter tomado a decisão certa, desta vez com certeza, mas isso não muda as coisas para mim, eu prefiro lidar com problemas com pessoas que conheço do que mudá-los. Sei que é normal que as pessoas digam 'como podemos continuar', mas isso precisa de mais tempo, não dá para resolver isso em uma semana'', disse o treinador.

Klopp ainda fez duras críticas ao novo formato da Uefa Champions League, anunciado pela Uefa no dia 19. O torneio agora contará com uma fase de tabela única - ao invés de fase de grupos - e as equipes participantes disputarão dez jogos, o que para o treinador alemão é uma ''piada''.

''Eu não sou inocente. Não tenho problemas com mudanças, e enquanto a Superliga foi descartada, a nova Champions League foi lançada. Quem leu o regulamento e disse "nossa, isso é perfeito"? E quem não sabe que não é sobre ganhar dinheiro? É uma piada'', ironizou, Klopp.

O treinador aproveitou a entrevista coletiva para criticar a falta de comunicação das confederações com jogadores e técnicos na reformulação de competições.

''Já falamos disso antes, ninguém escuta os técnicos ou os jogadores. A estrutura do futebol no momento não está preparada para mais jogos. As pessoas de alto escalão não entendem isso'', finalizou o alemão se referindo ao Mundial de Clubes.