<
>

Grêmio: Tiago Nunes revela conversa com Renato, diz que treinador é insubstituível, mas garante: 'Disputar finais tem sido uma rotina na minha vida'

play
Tiago Nunes diz o que vai mudar no clube, mas reitera: 'Grêmio criou uma característica própria de jogo nos últimos anos' (0:44)

Técnico foi apresentado pelo Grêmio nesta sexta-feira e já fará sua estreia neste sábado (24) (0:44)

Nesta sexta-feira (23) o Grêmio apresentou oficialmente Tiago Nunes como novo treinador. Anunciado na última quarta-feira (21), o técnico de 41 anos está de volta ao Imortal depois de sete anos, já enre 2013 e 2014 trabalhou nas categorias de base do clube gaúcho.

Tiago chega para substituir ninguém menos do que Renato Gaúcho, um dos treinadores mais vitoriosos da história do Grêmio, tanto quanto jogador como treinador. Sobre esta responsabilidade, o novo comandante gremista revelou ter conversado pelo telefone com o ex-técnico, o definiu como "insubstituível" no clube, mas deixou claro que tentará levar o time à muitas outras conquistas.

"Gostaria de agradecer publicamente a confiança da direção, da confiança que o torcedor tem depositado no nosso trabalho, fui muito bem recebido por todos aqui no clube. Estou muito feliz de voltar ao clube neste momento tão importante. O Renato é insubstituível por toda a representatividade que tem, do seu trabalho, história, ligação com o clube, e não temos a mínima intenção de substituí-lo, e sim dar continuidade ao belo trabalho que ele vinha desenvolvendo, a todo legado que ele deixou no Grêmio. Que possamos ter a sabedoria e o equilíbrio de tomar as decisões necessárias, junto com a direção, para que possamos dar sequência a estes anos bons e competitivos que o clube vem mantendo na década", começou por dizer.

"Eu já conversei com o Renato ontem (quinta-feira, 22), rapidamente, via telefone, ele foi muito receptivo comigo, carinhoso, não entramos em detalhes técnicos ou táticos, muito mais na questão de receptividade pela minha chegada", prosseguiu.

play
1:23

Tiago Nunes cita o que deu errado no Corinthians: 'É muito difícil repetir em todos os clubes o mesmo trabalho'

Técnico foi apresentado pelo Grêmio nesta sexta-feira e já fará sua estreia neste sábado (24)

"Todo o treinador tem as suas particularidades. Naturalmente isso acontece. Mas o Grêmio, com uma essência de jogo, conseguiu criar uma característica muito própria nos últimos anos e eu não tenho o direito de vir aqui e mudar isto. Tem que tentar dar continuidade ao que foi construído, junto com o grupo de atletas que têm qualidade, potencial técnico para manter este ritmo competitivo da equipe. Algumas questões pontuais a gente vai, de acordo com a característica dos jogadores, dos adversários, implementando estrategicamente a cada jogo. A gente tem o compromisso de tentar potencializar o que já se tem, mas como sempre vou reiterar, chegando num clube que já tem uma característica, uma identidade própria", concluiu.

Sobre a experiência no Athletico-PR e Corinthians, Tiago lembrou que, apesar de distintas, as duas passagens se caracterizaram por um detalhe em comum: o fato de ter chegado à muitas finais e também ter conquistado títulos, no caso do Furacão.

"Cada clube tem as suas particularidades, a sua cultura, tem as suas ideias próprias. O treinador tenta criar uma sinergia entre a cultura do clube e as suas características. É muito difícil você repetir em todo clube que passa o mesmo trabalho, isso é inviável, mudam os jogadores, muda a característica cultural dessa instituição. No Athletico-PR foram quatro conquistas emblemáticas em um pouco mais de dois anos, é difícil você conseguir esta mesma rotina de títulos em tão pouco tempo. Espero ter sucesso aqui, junto com o grupo de atletas, com toda a direção e comissão técnica, ter a capacidade de levar o Grêmio a disputar finais. No Corinthians, eu tive a oportunidade de disputar uma final do Paulista, campeonato duro, perdemos nos pênaltis, mas a disputa de finais tem sido uma rotina na minha vida nos últimos anos. Você disputando finais está mais próximo de vencer. Todos os trabalhos mostraram ensinamentos e eu, como não poderia ser diferente, em todos os clubes que passei, mantive meu crescimento em termos de maturidade, tomadas de decisão, e espero chegar neste momento com mais sabedoria, tranquilidade, para poder ser mais assertivo no que for feito aqui no Grêmio", disse.

Em relação à situação do meia Jean Pyerre, que segue no elenco gremista, mas recentemente recebeu uma proposta do exterior para ir embora, Tiago falou sobre o atleta e deixou claro que, assim como ele, o Grêmio tem outros jogadores da mesma qualidade. Entretanto, por ora, o futuro do atleta ainda não foi comentado com ele.

"O Jean é um atleta que tem potencial técnico, com quem eu tive oportunidade de trabalhar quando mais jovem, já provou em outras circunstâncias que tem qualidade para vestir a camisa do Grêmio em alto nível, mas assim como ele, temos outros jogadores jovens também com este potencial, jogadores que merecem o mesmo nível de atenção e receptividade da minha parte, para que possam ter tranquilidade para desenvolver o seu trabalho. Lógico que qualquer processo de transição de um jovem à equipe principal também depende de jogadores mais experientes, que tenham a capacidade de dar o suporte dentro do campo à estes atletas, para eles terem o direito ao erro, ter o direito a poderem arriscar em campo. E o Grêmio está bem servido neste sentido, temos jogadores experientes que entendem esta perspectiva de ajudarem na formação destes jovens que estão subindo e o meu papel é ser um facilitador para que todos possam ter as condições de jogarem bem", finalizou.

Veja outros tópicos da entrevista:

Já ter passado pelo Grêmio vai ajudar na adaptação?

"Primeiro o fato de ter encontrado pessoas que eu já tive a oportunidade de trabalhar anteriormente. Isto facilita a adaptação, a chegada. Tenho uma relação muito próxima com inúmeras pessoas, profissionais do dia a dia, estafe, funcionários do clube, isso facilita. Conhecer o nosso ambiente da nossa tribo, do estado do Rio Grande do Sul, das rivalidades e de todos os meandros que fazem parte do futebol gaúcho também ajuda neste momento. Fica mais fácil de explicar para quem é da casa os valores que temos no Rio Grande do Sul. Somado à chegada com um grupo que é vencedor, temos um grupo de grande qualidade, atletas vitoriosos, isso acaba sendo um facilitador para quem chega. São caras que te dão respaldo dentro do campo para que você possa implementar as suas ideias com todos. São pontos específicos, mas que no dia a dia vai fazendo diferença na rotina do manejo do grupo"

play
1:14

Tiago Nunes quer dar continuidade ao legado do trabalho anterior no Grêmio: 'O Renato é insubstituível'

Técnico foi apresentado pelo Grêmio nesta sexta-feira e já fará sua estreia neste sábado (24)

Chegada de reforços

"Já existe uma avaliação prévia por parte da direção, e esta avaliação é feita diariamente com o trabalho que vem sendo desenvolvido, em termos de característica de jogadores. Estou chegando agora e estamos fazendo um diagnóstico, em conjunto com a direção e do resto da comissão técnica, dos atletas que temos. Estamos avaliando cuidadosamente este processo de contratação, até porque eu penso que o primeiro mercado de qualquer clube tem que ser o próprio clube. Temos que ter um olhar carinhoso com os atletas que já estão aqui, avaliar com calma quais são os potenciais que temos, dentro do calendário que vamos disputar. Naturalmente acontece em qualquer equipe que tem tantos jogos a disputar, precisa de elenco, grupo, o Grêmio tem este potencial, mas vamos conversando diariamente e, dentro das circunstâncias de mercado serem favoráveis à direção, também as situações pontuais que possam surgir após este diagnóstico, vamos elencar alguma situação de contratação"

Passagem pelo Corinthians e 'cartilha'

"Os parâmetros de avaliação que normalmente são levados em consideração é de quem ganha e quem perde. Além do critério mais simples, eu levo em consideração muito os processos internos, que são desenvolvidos diariamente, de maneira anônima, dentro da organização que o treinador faz parte, mas que ajudam a médio e longo prazo esta organização a ter sucesso. Eu não considero o trabalho no Corinthians como ruim porque tiveram muitos fatores, internamente, que a gente contribuiu para a evolução, para a melhora. Não é porque o resultado de campo não foi de acordo com a expectativa criada que isso é um insucesso. Eu sei da importância que é você dirigir um clube como o Grêmio, a importância do resultado, o torcedor quer isso, vamos nos esforçar diariamente o máximo para isso, mas existem fatores que são controláveis e outros que fogem ao controle das pessoas que estão fazendo a gestão do futebol"

"Sobre a questão da cartilha, isso nunca existiu, nunca houve este termo cartilha, isso nunca foi implementado por mim. Há um equívoco sobre esta fala porque se noticiou muito sobre este tema, mas é um tema que não existiu e de certa maneira foi algo que surgiu de fora para dentro no clube e que acabou tomando a magnitude maior do que devia"

Quanto tempo para implemantar o trabalho no Grêmio?

"Tempo é complicado de mensurar porque estamos falando de comportamento humano, não falamos só de futebol. O comportamento é variável de acordo com o ambiente, circunstância, nível de confiança. Temos que avaliar isso diariamente, as minhas ideias de jogo são muito próximas ao que o Grêmio já desenvolve, em qualidade de jogo e característica. Por uma questão de personalidade, tenho em mente uma equipe muito agressiva, competitiva, uma equipe que vença duelos e tenha no seu interior esse espírito tricolor que sempre permeou no imaginário do seu torcedor e que, costantemente, tem levado o Grêmio à disputa de títulos"

play
1:18

Tiago Nunes revela conversa com Renato Gaúcho, fala de jovens e destaca: 'Jean Pyerre tem um potencial de alto nível'

Técnico foi apresentado pelo Grêmio nesta sexta-feira e já fará sua estreia neste sábado (24)