<
>

Atlético-MG faz acordo com Ronaldinho Gaúcho e tem dois anos para pagar dívida de R$ 6,2 milhões

O Atlético-MG recebeu uma boa notícia para conseguir pagar uma pequena parte de suas dívidas antes da votação do balanço financeiro de 2020 nesta sexta-feira (23). O clube chegou a um acordo com Ronaldinho Gaúcho e tem mais tempo para pagar sua dívida.

O clube terá que pagar, agora, R$ 6,2 milhões ao jogador até outubro de 2023, de forma parcelada, a título de direito de imagem.

O ex-jogador entrou na Justiça contra o clube em 2016, por conta de situação que começou em 2014. Quando atuava pelo clube, o pagamento dos seus direitos de imagem era feito para a empresa ‘Planet Invest’, de Roberto Assis, seu irmão.

Na rescisão contratual, ficou acordado que o Galo pagaria cerca de R$ 7,8 milhões à empresa, parcelado em 22 meses, se iniciando em outubro daquele ano. Quando entrou na Justiça, a empresa cobrava cerca de R$ 10,8 milhões, pelos cálculos de juros e correção montária, com um acordo no ano seguinte pelo pagamento de R$ 13,2 milhões em 48 parcelas.

No início de 2020, o clube devia R$ 5,6 milhões, segundo balanço financeiro. Mas, em janeiro deste ano, a Planet Invest entrou com ação de execução contra o Atlético, no TJMG.

Somente no início de abril um acordo foi feito entre as duas partes, onde o clube reconhecia uma dívida de R$ 6,7 milhões, com uma repactuação para um valor menor.

O novo cronograma de pagamento aponta que o clube teria que pagar R$ 400 mil até 20 de abril e, então, quatro parcelas de R$ 150 mil, a partir de maio, seis de R$ 200 mil, a partir de setembro, e depois mais 20 no mesmo valor em março de 2022.