<
>

Roger admite que Fluminense sentiu estreia no início e destaca 'ponto alto' em empate contra o River

O Fluminense foi buscar o empate contra o River Plate, nesta quinta (22), na estreia da Conmebol Libertadores. Após o duelo, o técnico Roger Machado admitiu que seu time sentiu o peso da estreia nos primeiros minutos, mas destacou o ponto alto de seu time mantendo a concentração.

“Eu acho que a gente sentiu um pouco o início, e estreia do jogo, até pelo adversário difícil, muito bem treinado. Nós sabíamos que poderiam, desde o início do jogo, estar pressionando. Foi um início instável, mas que mesmo depois do gol, em uma penalidade, nós conseguimos manter o equilíbrio e voltar para a partida”, disse.

“Penso que esse foi o grande ponto alto do nosso time. Em nenhum momento, a gente percebeu que estava fora do jogo, não mudou a característica, não se desesperou, continuou marcando forte. E criou oportunidades que poderiam ter dado a vitória”, completou.

Ressaltando os motivos para que o time tenha sentido os primeiros minutos, Roger ainda destacou o fato de que seu time tenha neutralizado o adversário, principalmente na primeira etapa.

“Nós não fomos para o vestiário sendo pressionados durante os 45 minutos. Eu vi que nos primeiros dez minutos, nós sentimos um pouco o jogo, talvez pela estreia, ter jogadores jovens debutando em Libertadores. As vezes que o River chegou no nosso gol, foram em bolas que nós retomamos e devolvemos muito rápido para o River, sem fazer a bola rodar de um corredor para o outro”, avaliou.

“De jogada criada, o River não teve nenhuma oportunidade de gol clara. Então, nós não sucumbimos ao estilo de jogo deles. Nós pecamos no momento que tomávamos a bola e não conseguíamos organizar nossos ataques”, confirmou.

O treinador do Tricolor ainda foi enfático ao destacar que seu time conseguiu mostrar que tem chances de classificação, apesar de muita desconfiança nas análises do grupo após o sorteio.

“Nós conseguindo manter esse nível de atuação e concentração, eu não tenho dúvida (que o Fluminense tenha chance de classificação). A atuação vai dizer se temos condição ou não de chegar no gol adversário. Empatar em casa, nunca é uma situação agradável, mas nós temos que avaliar o cenário em que ela aconteceu”, afirmou.

Por fim, Roger citou as diferenças de análise em jogos do Campeonato Carioca e da Libertadores, além de exaltar a partida que Flu e River protagonizaram no Maracanã.

“O estadual tem um parâmetro, Libertadores tem outro. Foi um jogo de times grandes, que pretendem ser protagonistas desse grupo. Não tenha dúvida que essa foi uma amostragem muito importante, que nos dá certeza que podemos evoluir muito. Sobretudo contra uma equipe que tem sido protagonista nas últimas edições da Libertadores”, finalizou.