<
>

Jornal: Haaland ganha força em dois clubes após 'quase desistência' do Real Madrid

O Real Madrid pode ter perdido mais do que prestígio político nos bastidores ao ver ruir o plano de lançar a Superliga na Europa. Segundo Florentino Perez, presidente do clube, o planejamento para a próxima temporada terá um forte baque sem poder contar com o aporte financeiro da nova competição.

Questionado em entrevista à rádio espanhola Cadena SER sobre as chances de buscar Erling Haaland, do Borussia Dortmund, ou Kylian Mbappé, do Paris Saint-Germain, o dirigente deu um duro golpe nos sonhos dos torcedores merengues.

“Sem a Superliga, isso não acontecerá. Nesta situação de pandemia, não existirá, nem para o Real Madrid, nem para nenhum outro clube. Não irá existir, escrevam o que digo”, disse o cartola.

“As pessoas sabem como eu sou, aquilo que faço, e que, se as coisas não acontecem, é porque são impossíveis de acontecer”.

Com isso, dinamarquês passou a ter a Premier League como o destino mais possível.

De acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira (22) pelo jornal Manchester Evening News, Manchester City e Manchester United agora lideram a corrida para ter Haaland.

A razão é a necessidade dos dois rivais de buscarem um homem de referência para o ataque. O time de Pep Guardiola não contará mais com Sergio Aguero após o final desta temporada. Em fim de contrato, o argentino já teve sua saída anunciada.

No lado vermelho de Manchester, a indefinição sobre a sequência de Edinson Cavani no clube também faz com que a busca por Haaland seja mantida a todo vapor.