<
>

Bruno Fernandes e Cancelo se voltam contra Manchester United e City em crítica à Superliga; veja

play
Superliga: saiba o que é e entenda a 'guerra' que tomou conta dos bastidores do futebol europeu (1:31)

O novo torneio recebeu, antes mesmo da confirmação, uma resposta dura da Uefa, em parceria com Premier League, LaLiga e Serie A, que, na véspera do anúncio de novidades na Champions, ameaçou clubes e até jogadores que fizerem parte da iniciativa. (1:31)

Os jogadores portugueses Bruno Fernandes, do Manchester United e João Cancelo, do Manchester City, também se voltaram contra a Superliga, novo torneio que irá reunir a maioria dos clubes mais ricos da Europa. A competição, que será organizada de forma independente, não fará parte de entidades como a Fifa e a Uefa.

Eles compartilharam um post do atacante Daniel Podence, do Wolverhampton, que detonou a criação do torneio, que pode ameaçar o futuro da Champions League. O jogador dos Wolves citou vários momentos marcantes da Liga dos Campeões

"A bola. A música. O sonho. O voleio de Zidane... A jogada de Kaká... Liverpool em Atenas... Ole (Solskjaer) em Barcelona... Cristiano e Seedorf... Existem algumas coisas que simplesmente não podemos pagar por isso", postou.

O lateral do City escreveu "meu puto", que no português de Portugal significa "menino, rapaz". Já o meia do United, em inglês, disse que "sonhos não podem ser comprados".

Os fundadores da nova competição serão os três maiores clubes da Espanha (Atlético de Madrid, Barcelona e Real Madrid), os seis principais times da Inglaterra (Arsenal, Chelsea, Liverpool, Manchester United, Manchester City e Tottenham) e o trio dos chamados grandes da Itália (Milan, Inter de Milão e Juventus).

play
0:13

Cristiano Ronaldo exibe carro avaliado em R$ 20 milhões; VEJA!

Português apareceu andando dentro de seu Bugatti

De acordo com os fundadores, haverá ainda a participação de três clubes convidados na primeira edição do torneio. Os nomes dos times em questão não foram divulgados.

A competição vai contra o que gostariam as ligas locais, a Uefa e a Fifa. A entidade europeia, por sinal, já anunciou que quem participar da Superliga "pode ser banido de todas as competições europeias ou internacionais". E isso vale para clubes e também jogadores.