<
>

Corinthians: entenda o que será fundamental para futuro de Mancini

O Corinthians enfrenta o Ituano neste domingo, às 22h (de Brasília), sem um risco iminente de demissão de Vagner Mancini. A pressão, contudo, subiu, principalmente externamente, com a principal organizada do clube se posicionando a favor da saída do treinador.

Apesar da derrota para a Ferroviária e empate com o São Bento na última semana, o time alvinegro segue em situação confortável no Campeonato Paulista, com a liderança isolada do grupo A. O que tem preocupado, porém, é o desempenho do time.

“Em relação ao técnico Vagner Mancini, reconhecemos sua importância na temporada passada. Mas, percebemos que não dá mais e por isso, pedimos a sua saída - já que ao longo da sua passagem, não conseguiu organizar o elenco”, escreveu a Gaviões da Fiel.

“O time não possui padrão de jogo e mesmo depois de tantos meses, sequer encontrou um time titular e a cada jogo vemos mudanças sem efeito e o nível do futebol sempre muito aquém do peso da camisa corinthiana”, acrescentou, em nota oficial.

Apesar da pressão, o Corinthians não pensa em trocar seu treinador neste momento. Mas a situação não é de total tranquilidade: os próximos jogos serão fundamentais.

O Corinthians viaja para estrear na Copa Sul-Americana na próxima quinta-feira, contra o River Plate, do Paraguai. Logo em seguida, tem clássico contra o Santos no Estadual, duelo contra o Peñarol, do Uruguai, na competição continental, e mais um clássico, o São Paulo.

É essa sequência que deve definir o futuro de Mancini. Se o Corinthians acumular derrotas ou não apresentar melhor no desempenho, é difícil apostar na permanência.

Conforme já noticiou o ESPN.com.br, Mancini também tem o trabalho questionado internamente, justamente pelo baixo desempenho do time em campo.

Mancini sempre foi visto pela direção como um parceiro na reformulação do elenco. Sem peso para bater de frente e cobrar reforços, o treinador mantém boa relação com o presidente Duílio Monteiro Alves, Roberto de Andrade e Alessandro. Mas só isso não basta, o time também precisa evoluir e melhorar.

Nos números na temporada, Mancini tem 63,3% de aproveitamento em dez jogos até aqui, com cinco vitórias, quatro empates e uma derrota.