<
>

São Paulo reencontra Bragantino, que iniciou crise no Brasileirão, para consolidar arrancada com Crespo

Quase 48 horas depois de golear o São Caetano, o São Paulo volta ao Morumbi nesta noite para o segundo capítulo de sua "maratona" no Campeonato Paulista. E, além do cansaço, vai precisar superar um time que foi pedra no sapato na temporada passada e que, de certa forma, quebrou o encanto da melhor fase recente do Tricolor.

Foi o Red Bull Bragantino que, em 6 de janeiro de 2021, deu início ao desmoronamento são-paulino. Naquela altura, o time dirigido por Fernando Diniz era o líder do Campeonato Brasileiro, sete pontos acima do segundo colocado, e iniciava a reta final para quem sabe chegar à taça, que encerraria o persistente jejum de títulos desde 2012.

O Bragantino precisou de 18 minutos para marcar três gols, praticamente garantir a vitória (que acabaria em 4 a 2) e estragar a noite do São Paulo. A situação ficou ainda pior pela discussão ríspida e cheia de ofensas entre Diniz e o volante Tchê Tchê, que esquentou os bastidores do time e comandou as discussões nos dias seguintes.

Não foi por aquele jogo que o Tricolor perdeu o título brasileiro, visto como "ganho" por parte da torcida. Mas aquela noite desencadeou um espiral negativo: foram mais seis rodadas sem vencer, incluindo uma goleada por 5 a 1 para o Internacional, e a consequente perda da liderança. No fim, o título acabou no colo do Flamengo.

E não foi só naquele embate há três meses que o Bragantino atrapalhou a vida recente do São Paulo. Foi contra o Massa Bruta o primeiro jogo do Tricolor na volta do Paulistão em 2020, após meses de paralisação pela pandemia. O time do interior venceu por 3 a 2, no Morumbi, onde ainda empataria outro jogo por 1 a 1, com dois pênaltis perdidos.

Diniz foi demitido, Tchê Tchê saiu para o Atlético-MG. Agora, o Bragantino pode "ajudar" Hernán Crespo a consolidar o começo animador de trabalho no Morumbi.

Com três goleadas em cinco jogos, sobre Inter de Limeira, Santos e São Caetano, o argentino faz o São Paulo ter o melhor ataque do futebol paulista. Agora, medirá forças contra um dos três ainda invictos no campeonato – os outros são Corinthians e Palmeiras.

A bola rola no Morumbi às 20h (de Brasília).