<
>

Real Madrid: Cicinho explica influência de Zidane em Vinicius Jr. e defende estilo: 'Às vezes, vai trocar o gol por um drible'

play
Cicinho explica importância de Zidane para Vinicius Jr. e dispara: 'Às vezes, ele vai trocar um gol por um drible' (1:47)

Ex-lateral deu entrevista exclusiva à ESPN Brasil (1:47)

Vinicius Júnior segue sendo um dos grandes destaques do Real Madrid na atual temporada. E suas últimas atuações começam a chamar a atenção para o clássico contra o Barcelona, no próximo final de semana.

El Clásico Real Madrid x Barcelona acontecerá no sábado 10 de abril, às 16h (horário de Brasília), e terá transmissão ao vivo de ESPN Brasil e ESPN App, além de acompanhamento em tempo real do ESPN.com.br, com VÍDEOS de lances e gols. A cobertura começa já às 15h, em live com Gustavo Hofman e os ex-jogadores Edmílson e Júlio Baptista no YouTube da ESPN e nas páginas de ESPN e FOX Sports no Facebook; e na TV, a partir das 15h30, com o SportsCenter Abre o Jogo.

play
0:43

Até 'fundo do poço!' Cicinho diz se El Clásico tem favorito e explica como jogo sempre pode impactar Real e Barça

Ex-lateral deu entrevista exclusiva à ESPN Brasil

Com experiência vasta de Real Madrid, o ex-lateral Cicinho, em entrevista exclusiva à ESPN Brasil, rasgou elogios ao jovem atacante e citou a importância de Zinedine Zidane em sua evolução dentro do clube.

"Eu vejo uma evolução e é tão legal o que o Real Madrid está fazendo com ele. O Zidane, como foi um maestro da bola, não vai tirar a característica do jogador. O Zidane não cobra nem tanto gol do Vinícius, o que ele cobra são aquelas jogadas brilhantes. Então, não tirando essa característica dele, ele tem tudo para se tornar um grande jogador no Real Madrid”, avaliou.

play
0:43

Até 'fundo do poço!' Cicinho diz se El Clásico tem favorito e explica como jogo sempre pode impactar Real e Barça

Ex-lateral deu entrevista exclusiva à ESPN Brasil

Cicinho ainda foi além em sua análise e ressaltou a importância da não cobrança por uma mudança de característica de Vinicius.

“Se ele estiver na cara do gol, vai preferir dar uma pedalada no goleiro do que chutar de primeira, porque é o estilo de jogo dele. Às vezes, ele vai trocar um gol por um drible ou por um pênalti. Eu fui jogador e gostava mais de dar assistência do que fazer gol, porque achava a assistência algo muito lindo, você dar um cruzamento na cabeça, igual como foi com o Adriano na Copa das Confederações”, disse.

“Depois de 50 segundos com a posse de bola, um cruzamento da intermediária, e aquilo ali é um gol. O Real Madrid não está tirando a característica do Vinícius e isso está fazendo com que ele cada dia mais evolua. É muito importante porque é um cara que cabe na seleção brasileira e que tem tudo para se tornar um grande jogador e um dos melhores do mundo", completou.

O ex-lateral do Real Madrid ainda lembrou como foi a sua chegada ao clube merengue, em outro momento da equipe, e comparou com as chegadas de nomes como o próprio Vinicius e Rodrygo.

“Eu cheguei com 25 anos, depois de ser campeão mundial. Eu cheguei com uma certa bagagem, até por ter sido campeão da Copa das Confederações com a seleção. Mas eu cheguei nos Galácticos. Real Madrid pode fazer inúmeros times, Galácticos não vai ter mais. Quando eu cheguei, tive que substituir o Michel Salgado, que estava há 11 anos como titular. Então, eu olhava a feição dele e via que ele estava incomodado”, relembrou.

play
3:04

Cicinho compara e detalha diferenças entre sua chegada e a de Vinicius Jr. no Real Madrid

Ex-lateral deu entrevista exclusiva à ESPN Brasil

Hoje, os jovens têm muito mais personalidade do que um cara de 25 anos como eu naquela época. A gente vê muitos jovens saindo bem cedo do Brasil. Eu creio que, com 25 anos, eu saí muito mais maduro do Brasil. A dificuldade desses meninos é normal, porque jogaram uma ou duas temporadas, se é que jogaram, no futebol brasileiro. O caso do Reinier, que foi emprestado para o Borussia Dortmund, não chegou nem a ser titular do Flamengo. Então, é muito precoce. O atleta tem que ter em mente que, quando chegar, ele não vai jogar, vai, provavelmente, ser emprestado para pegar experiência. Dificuldades, eles vão encontrar, mas são craques, têm tudo para brilhar“, apontou.

Para este sábado (10), Cicinho não fugiu da análise sobre quem seria o favorito. Apesar de apontar o equilíbrio, o brasileiro disse ver o Real na frente da disputa, até por sua relação com o clube merengue.

"Na verdade, no clássico, a questão do momento não é relevante, até porque aquele que está ganhando, se colocar um pouco o pé no freio e perder o clássico, é muito cobrado por aquilo ali. E o que está numa fase ruim já entra com uma obrigação de ganhar e sabe que, se não ganhar, vai para o fundo do poço mesmo”, analisou.

“O Barcelona está nesses altos e baixos, o Real Madrid também não está convincente, digamos assim. Como um torcedor do Real Madrid, óbvio que as minhas fichas estão todas no Real Madrid, com gol de brasileiros", finalizou.