<
>

Benítez chama São Paulo de 'gigante mundial', revela que clube 'mete medo' em Libertadores e conta como o time é visto na Argentina

play
Benítez compara São Paulo a gigante argentino na Libertadores: 'Time rival fica com medo' (1:38)

'Esses times têm algo que não sei o que é, a camisa é muito grande', disse o reforço (1:38)

A espera finalmente acabou. Nesta quarta-feira (7), o meia Martín Benítez foi apresentado como novo reforço do São Paulo. O argentino recebeu das mãos do presidente Julio Casares a camisa 8, vestida no passado por nomes como Kaká, Muricy Ramalho, Renato 'pé murcho' e também Silas.

Na chegada ao clube paulista, Benítez rasgou elogios ao time do Morumbi e exaltou o tamanho da instituição. O meia ainda explicou como os argentinos enxergam o único time brasileiro tricampeão da Libertadores e do Mundo.

"Se me falassem que eu estaria no São Paulo, não acreditaria. É um protagonista. Muita gente torce pelo São Paulo na Argentina, isso que estou tendo é uma oportunidade. Depois, tenho que tratar de dar meu máximo em campo e cumprir as expectativas que têm sobre mim", disse o meia.

"Quero agaredecer pela oportunidade, é algo lindo para a minha carreira. Não preciso falar sobre a grandeza do São Paulo, um gigante mundial. Muito conhecido também na Argentina e no Mundo. É um time que tem inúmeras conquistas e é um clube que vem crescendo a cada dia e está na Libertadores e outras competições. O escudo foi o que mais me motivou".

play
1:13

Benítez cita quatro ídolos do São Paulo e conta como Rogério Ceni é visto na Argentina: 'Assumia a responsabilidade'

Jogador ex-Vasco foi apresentado nesta quarta-feira pelo time tricolor

Em 2020, o São Paulo caiu ainda na fase de grupos da Conmebol Libertadores. Mas, agora em 2021, o time do Morumbi quer honrar as tradições e voltar a fazer uma grande campanha no torneio continental. Para o argentino Benítez, o São Paulo é um time que coloca medo nos adversários.

"Espero que fique na história do São Paulo e seja um grande ano. Tinha uma pressão semelhante no Independiente. Os rivais nos respeitavam muito por que o time tinha ganhado muita coisa no passado. Acredito que o rival tem medo também dos times copeiros, como Independiente e São Paulo. Esses times têm algo que não sei bem o que é, mas a camisa é muito grande. O time rival fica preocupado quando nos veem em competições internacionais".