<
>

COVID-19: São Paulo vê 'protocolos rigorosos' e explica voto a favor para ir à Justiça e manter Paulista ativo

play
Miranda diz que foi convencido por Muricy e revela o que perguntou sobre o São Paulo: 'Ele foi fundamental' (1:15)

Zagueiro assinou contrato com o São Paulo até o final de 2022 (1:15)

Após ser o único dos grandes paulistas a votar a favor da ida à Justiça para a manutenção do Campeonato Paulista em atividade, o São Paulo explicou sua posição nesta quinta-feira.

Segundo apurou a ESPN Brasil, o time tricolor crê que os protocolos de prevenção à COVID-19 são "rigorosos" o suficiente para que o Estadual possa seguir seu curso.

Além disso, o clube do Morumbi salienta que as novas medidas que seriam tomadas pela FPF (Federação Paulista de Futebol), como a diminuição do número de pessoas presentes nas partidas, seriam ainda mais eficazes para evitar a contaminação pelo coronavírus.

A reportagem soube que a decisão de votar a favor da judicialização não foi nenhum tipo de represália à decisão do Governo estadual, que ordenou a paralisação do Paulista após a adoção da fase emergencial no Estado.

O clube tricolor, aliás, diz seguir "alinhado" às medidas de combate à COVID-19, tendo inclusive colocado o estádio do Morumbi à disposição para a vacinação de idosos.

Além do São Paulo, Ituano, Novorizontino, Inter de Limeira, São Bento, Mirassol e Guarani votaram a favor da entrada na Justiça.

Por outro lado, Corinthians, Santos, Palmeiras, Ferroviária, Ponte Preta, Santo André, Botafogo, São Caetano e Red Bull Bragantino foram contra.

Durante a votação, aliás, chegou a haver empate por 8 a 8. No entanto, a Ferroviária mudou seu voto, e o pleito acabou em 9 a 7 contra a judicialização.

Os votos de cada clube não foram divulgados pela Federação Paulista, que apenas se manifestou, em nota oficial, que a rodada deste fim de semana (dias 20 e 21) está suspensa.

Não há uma data definida para a remarcação dos jogos.

Um novo encontro entre dirigentes de clubes de FPF está marcado para a próxima segunda-feira, às 10h (de Brasília), novamente na capital paulista.

Haverá mais uma tentativa para retomar a competição, que teve até aqui apenas quatro rodadas disputadas.