<
>

Técnica do Manchester United desabafa, diz que Premier League feminina 'é muito branca' e pede mudança drástica

A treinadora da equipe feminina do Manchester United, Casey Stoney, afirmou que a FA Women's Super League, liga nacional inglesa, é 'muito branca' e precisa de mais exemplos para jovens jogadoras negras, asiáticas e de outras etnias. No último mês de fevereiro, o jornal Daily Telegraph relatou que apenas 10 a 15% das atletas da competição são de raças não-brancas.

“Nosso esporte é muito branco e isso tem que mudar. Temos que olhar quais são as barreiras e desafios”, disse Stoney, ex-zagueira da Inglaterra, à Sky Sports. “Temos de garantir que todos sintam que este é um esporte para elas”.

“Precisamos de visibilidade para que as pessoas possam ver os exemplos dentro do esporte. Se você não consegue ver, não pode ser. Igualdade e diversidade são coisas que precisamos melhorar drasticamente”.

"Você olha para os principais clubes da Liga e pode contar com a quantidade de jogadoras negras e de minorias étnicas que estão no jogo. Isso tem que mudar."

A diversidade no futebol feminino se tornou um tópico importante no mês passado, quando a Inglaterra convocou um time inicial de 23 mulheres para o jogo contra a Irlanda do Norte e nenhuma jogadora de outras etnias foi convocada.

“Não quero que as jogadoras sintam que não podem vir para o meu clube de futebol [por causa da cor de sua pele]”, acrescentou Stoney. “Precisamos encorajar todos as jogadoras a fazer parte do esporte. Se eu não encontrar pessoas como eu, provavelmente terei medo de me inserir nesse ambiente”.

“Precisamos de exemplos. O esporte já percorreu um longo e terrível caminho. Temos uma liga totalmente profissional, o padrão do futebol feminino está em um outro nível. Estamos recebendo mais cobertura da mídia, mas o esporte ainda está se desenvolvendo”.