<
>

Vasco buscará R$ 100 mi na Justiça em caso de confirmação de queda após divulgação de áudio do VAR do jogo do Inter

play
Presidente diz que Vasco não mereceu rebaixamento e espera CBF e Justiça: 'Era para terminar com 48 ou 50 pontos' (1:25)

Jorge Salgado deu entrevista nesta sexta-feira, após a última rodada do Brasileirão (1:25)

Um novo elemento surgiu no caso do VAR da partida entre Vasco e Internacional, no último dia 14 de fevereiro, pelo Campeonato Brasileiro. Neste sábado (27), as conversas durante o intervalo vieram a público.

O conteúdo em áudio e vídeo da conversa entre o árbitro e aqueles que estavam na cabine do VAR chegou ao jurídico do Cruzmaltino, que os usarão no pedido de impugnação da partida no STJD.

A conversa era, quase que exclusivamente, sobre o lance do primeiro gol colorado, em que havia dúvida se Rodrigo Dourado estava ou não impedido, com alguns pedindo calma aos outros por conta da marcação.

“Ei, ei, ei! Olha para mim, ei, ei! Calma, tranquilo”, disse um dos envolvidos em determinado momento.

Além do novo material, o Vasco ainda pediu, em manifestação ao STJD, que sejam enviadas as imagens de antes do duelo. A ideia é ter acesso ao momento em que o VAR foi calibrado para comprovar que o mesmo não estava funcionando desde o início.

Em caso de insucesso na tentativa de impugnação da partida e queda para a Série B confirmada, o clube irá mover uma ação cível contra a CBF e a Hawk-Eye, empresa que opera o VAR, pedindo uma indenização de R$ 100 milhões, valor que a diretoria imagina que vá ser perdido em receitas.