<
>

Vasco estuda reformulação do elenco, traça perfil de saídas e 7 jogadores podem encabeçar a 'barca' no clube

O Vasco vai precisar reformular seu elenco para se adequar financeiramente para a temporada na segunda divisão. Mas com vários atletas com vínculos mais longos, os mais cotados para deixarem o clube são os jogadores cujos contratos terminam até o meio do ano.

O atacante Ygor Catatau e o zagueiro Marcelo Alves, do Madureira, tem contrato só até o dia 28 de fevereiro. Apesar dos baixos salários e de serem escalados com frequência, o clube dispõe de outros jogadores para essas posições, especialmente a zaga.

Com vínculo até o fim de junho, Martín Benítez e Leo Gil, estão praticamente descartados. A dupla de argentinos recebe salários considerados altos no clube. Além disso, o Vasco precisaria comprar os direitos de Benítez e não dispõe de dinheiro para tal. No caso de Gil, o jogador não vem agradando.

Na sequência, Neto Borges tem contrato até o fim de julho. Ele veio por empréstimo do Genk, da Bélgica. Também lateral-esquerdo, Henrique tem contrato até o começo de agosto.

A única exceção nesse grupo deve ser o colombiano Gustavo Torres. O atacante está emprestado até o fim de 2021, mas pode ‘furar a fila’ nessa barca cruzmaltina. Seus direitos pertencem ao Atlético Nacional, da Colômbia.

Gustavo Torres atuou em 12 jogos com a camisa do Vasco, seis como titular, mas não se firmou na equipe e foi encostado por Vanderlei Luxemburgo. O diretor executivo, Alexandre Pássaro tentará uma rescisão amigável com o clube colombiano.

O Vasco se despede do Brasileirão nesta quinta-feira diante do Goiás, em São Januário. Com 38 pontos na tabela de classificação, o Cruzmaltino só escapa da degola se vencer seu jogo e o Fortaleza perder do Fluminense na última rodada. Além disso, será necessário tirar uma diferença de 12 gols de saldo.