<
>

Atlético de Madrid volta a Bucareste nove anos depois de 'confusão' que levou torcida rival para outro país

A confusão que o coronavírus causou nos locais das partidas do mata-mata da Uefa Champions League gerou um reencontro: Atlético de Madrid e Arena Nationala, em Bucareste, estádio em que o time conquistou seu segundo título da Europa League.

Por conta das restrições de entrada na Espanha para pessoas vindas da Inglaterra, o duelo dos colchoneros contra o Chelsea nesta terça-feira (23) foi levada para a cidade romena, nove depois da conquista do time de Diego Simeone.

Em 2012, o estádio viu Falcão García e Diego Ribas marcarem os gols da vitória por 3 a 0 sobre o Athletic Bilbao de Marcelo Bielsa e se sagrar campeão da Europa League pela segunda vez em três anos.

Este foi o primeiro troféu conquistado por Simeone no clube. Ele ainda seria vencedor de LaLiga, da Copa do Rei, da Supercopa da UEFA, da Supercopa da Espanha e, mais uma vez, da Liga Europa.

A final de 2012, porém, ainda guardou uma história curiosa para a torcida do Athletic Bilbao. Isso porque cerca de 400 torcedores da equipe basca confundiram a cidade de Bucareste, na Romênia, com a de Budapeste, na Hungria.

Isso fez com que os meses deixassem a Espanha e rumassem para a Hungria, mesmo com seus ingressos na mão, ficando a uma distância de mais de 800 km do local da decisão.

Além disso, o locutor do estádio na decisão teria cometido o mesmo erro e foi vaiado por ter gritado ‘boa noite, Budapeste’ na tentativa de animar a torcida.

Sem ter torcida no local, Atlético de Madrid e Chelsea abrirão o duelo das oitavas de final sem saber se a partida decisiva será disputada no Stamford Bridge ou em nova sede neutra, como na ida.