<
>

Champions Legue: João Félix, do Atlético de Madrid, tem ousadia de Neymar e características de Kaká, dizem brasileiros

Depois de fazer uma primeira temporada discreta pelo Atlético de Madrid, João Félix virou um dos destaques da equipe que lidera LaLiga e enfrentará o Chelsea, nesta terça-feira, pela primeira partida das oitavas de final da Champions League.

Aos 21 anos, o português viveu uma ascensão meteórica. Ainda criança, entrou para a base do Porto, mas não atuava com regularidade e era considerado “muito pequeno” por membros da comissão técnica. Por isso, decidiu se transferir para o Benfica, em 2015.

No clube de Lisboa conseguiu desenvolver seu potencial e subiu para a equipe principal com apenas 18 anos.

“Dava para ver pelos jogos que ele era muito diferenciado e que iria estourar logo no Benfica. Bom finalizador, joga de cabeça erguida e acha passes incríveis. Tinha muita qualidade técnica. Eu vejo muitas coisas parecidas com o Kaká quando estava no auge, principalmente na arrancada e nos dribles curtos”, disse Marcelo Hermes, que jogou com Félix no Benfica B, ao ESPN.com.br.

Além disso, o brasileiro, ex-Cruzeiro e Grêmio, se impressionou com a maturidade do antigo colega fora de campo.

“Ele parecia ser um menino de cabeça boa e estruturado. Ele viveu dentro do Benfica, que forma muito bem os jogadores na base para que sejam focados. Ele trocava ideia, era humilde e trabalhador”, disse Hermes.

João Félix estreou com a camisa do time português em agosto de 2018 e virou um dos artilheiros da equipe na temporada, com 20 gols marcados.

Ele tornou-se o mais jovem a marcar um hat-trick na história da Europa League, quando o Benfica venceu o Eintracht Frankfurt por 4 a 2 pelas quartas de final do torneio. Além disso, foi o mais novo a balançar a rede em um clássico entre Benfica e Sporting.

Com as boas atuações, João virou figura presente na seleção portuguesa e encantou Dyego Sousa, brasileiro que defendeu Portugal.

“Tem um futebol nos pés que é qualquer coisa! Eu nunca vi o Neymar jogando pessoalmente, mas acho que ele tem a mesma ousadia dele. É um menino que arrisca e vai para cima”, disse o atacante à ESPN, em 2019.

“Na primeira semana de treinos, ele estava meio tímido porque era a primeira convocação dele para a seleção de Portugal. Mas, depois que se sentiu mais à vontade e viu que as pessoas eram todas iguais, começou a se soltar e mostrar o futebol. Quando ele perdia algum lance no treino eu brincava: 'Contra o Braga você não perdia um gol desses (risos)'. A gente dava muita risada com isso”, contou

Com apenas um ano no time principal, ele foi vendido ao Atlético de Madri por 127 milhões de euros (R$ 850 milhões) no meio de 2019. Na primeira temporada, o português fez nove gols e deu assistências em 36 partidas. Na atual, ele já tem nove gols e deu outras cinco assistências, mas em apenas 27 jogos.

Até contrair COVID-19 no começo do ano, João vivia a melhor fase com a camisa do clube colchonero. De volta ao time comandado por Diego Simeone há cerca de uma semana, o português busca recuperar o bom futebol em um momento importante na temporada.

"Ele tem tudo. Tem qualidade, é rápido e sabe finalizar tanto com a direita quanto com a esquerda. Joga bem à vontade”, disse Dyego Souza.