<
>

Decisão? O que Santos e Corinthians (ou rivais) precisam fazer para ir à Libertadores no Brasileirão?

Santos e Corinthians entram em campo nesta quarta-feira, às 19h (de Brasília), na Vila Belmiro, em duelo que opõe o novo e décimo colocados do Campeonato Brasileiro. Quem vencer assume o oitavo lugar, hoje posição que dá vaga na Conmebol Libertadores de 2021.

O clássico é atrasado da 33ª rodada e visto como uma possível “final” para a definição das vagas continentais, com só mais dois jogos para o fim da Série A.

Até o momento o cenário é de seis clubes já garantidos na principal competição de clubes da América do Sul, seja nos grupos ou na primeira fase: Palmeiras (atual campeão), Internacional, Flamengo, Atlético-MG, São Paulo e Fluminense.

Levando em consideração a atual configuração da tabela, com 36 rodadas disputadas, estão indo para a fase de grupos no momento: Inter, Flamengo, Atlético-MG, São Paulo e Palmeiras. Fluminense e Grêmio (ainda não classificado matematicamente), por sua vez, vão assegurando vaga para a primeira fase.

Entretanto, muita coisa ainda pode mudar, a começar pelo fato Palmeiras e Grêmio estarem na final da Copa do Brasil. E a decisão da competição nacional traz esperança a outros times, que no momento ainda não estão na zona de classificação para a Libertadores, mas ainda sonham como uma vaga. Entre eles, estão Santos e Corinthians.

Normalmente, o Brasil tem direito a sete vagas para a Libertadores (oito caso o campeão continental seja brasileiro): cinco delas diretas (quatro pelo Brasileirão e uma pela Copa do Brasil) e duas para a primeira fase. Caso o campeão da competição continental seja o mesmo que da Copa do Brasil, no caso o Alviverde, o regulamento diz que a vaga é transferida para o Brasileirão, que passa a ter cinco vagas diretas e duas de primeira fase.

Se o Palmeiras conquistar a Copa do Brasil, continuará usando a vaga por conta do título da Libertadores. Já o Grêmio, se for campeão da competição nacional, usará a vaga adquirida pelo título da mesma. Ou seja, se ambos ficarem entre os primeiros na tabela do Brasileirão, como é o caso no momento, haverá G-8.

As contas para Santos e Corinthians (e seus rivais)

Com nove pontos ainda em disputa, os dois rivais paulistas estão em 9º e 10º na tabela, respectivamente, pela diferença de um ponto, já que o Peixe tem 50 e o Timão 49. Além deles, Athletico-PR, Red Bull Bragantino, Ceará e Atlético-GO disputam um lugar no G-8.

Santos, Corinthians, Athletico-PR e Red Bull Bragantino são os únicos clubes que encaram concorrentes diretos por uma vaga na próxima edição da competição continental. Além do clássico paulista, Furacão e Braga encaram o Grêmio, atual 7º colocado.

Em 10º na tabela, o Timão pode chegar, no máximo, à sexta colocação na tabela, que no momento é ocupada pelo Palmeiras, já classificado para a Libertadores. O clube paulista, inclusive, tem vantagem sobre o Athletico, atual 8º colocado no momento, que pode chegar, no máximo, a 56 pontos, já que tem 36 jogos disputados.

Depois do Santos, o Corinthians pega Vasco, em casa, e Internacional, no Beira-Rio. Se somar 100% dos pontos em disputa, o Timão praticamente se garante na Libertadores, já que não poderia ser alcançado por nenhum dos seus outros concorrentes, dependendo apenas da confirmação de um G-8.

Já o Santos, que vem na frente, pode somar 59 pontos no máximo, e está na mesma situação do rival paulista, já que o Fluminense, 5º colocado, já tem 60. Nas últimas duas rodadas, o Peixe encara Fluminense, na Vila Belmiro, e Bahia, na Fonte Nova.

O Athletico-PR, por sua vez, pode chegar no máximo a 56 pontos e encara Grêmio, fora de casa, e Sport, em casa, nas últimas duas rodadas.

Já o Bragantino, que pode chegar no máximo a 55 pontos, encara Goiás, fora de casa, e Grêmio, em casa. O Ceará, atual 12º colocado, pode somar no máximo 52 pontos e tem pela frente Coritiba (fora) e Botafogo (casa), já rebaixados, pela frente.

Por último, vem o Atlético-GO, com 46 pontos em 13º na tabela, que pode chegar no máximo a 52 pontos e encara Palmeiras (fora) e Coritiba (casa) nas duas últimas rodadas.