<
>

Brasileiro do Spezia revê Roma após eliminação por W.O.: 'Classificação mais fora do comum da minha vida'

play
É só alegria! Bonucci leva troféu da Supercopa da Itália ao vestiário da Juventus; veja a festa (0:35)

Andrea Pirlo, tantas vezes campeão como jogador, sentiu o gostinho de erguer o primeiro troféu como técnico nesta quarta-feira (20). E graças a Cristiano Ronaldo e Morata, que decidiram a Supercopa da Itália para a Juventus contra o Napoli. (0:35)

O Spezia fez história no meio de semana ao conseguir eliminar a Roma e chegar às quartas de final da Copa da Itália. O time, recém-promovido para a elite do futebol italiano, porém, acabou "beneficiado" por uma falha do adversário, que permitiu uma derrota por W.O. ao errar o número de substituições.

Para o brasileiro Diego Farias, um dos reforços na chegada à primeira divisão, a classificação foi a mais fora do comum de sua carreira. O depoimento foi dado em entrevista exclusiva ao ESPN.com.br.

“Sem dúvida foi algo que nos causou surpresa ali no momento. Não é uma situação que costuma ocorrer e, obviamente, nos chamou atenção e foi assunto nas resenhas no vestiário depois do jogo. Acho que foi a classificação mais fora do comum que já passei em minha vida”, disse.

Diego chegou ao futebol italiano aos 16 anos, depois de se destacar na base do Campo Grande, ao se transferir para o Chievo por ter chamado a atenção de olheiros do clube. Para ele, a adaptação ao país foi sua maior dificuldade.

“No começo, foi bem difícil, porque eu não sabia a língua, não sabia nada. O time, também, não ajudava com dinheiro, alguma coisa, era mais casa e comida. De vez em quando, dava uns 20 euros para nós fazermos algumas coisinhas”, afirmou.

“Eu usava mais para a internet, falar com a família, mas só usava no final de semana. Porque, com 20 euros, se fosse usar uma hora por dia, não chegava no final do mês (risos). Esse foi um dos perrengues que eu passei”, completou.

O Spezia, apesar de vindo da segunda divisão, está conseguindo fazer uma campanha de meio de tabela.

“Sim, eu acho que, alguns times, pensando que a gente acabou de subir, não vamos fazer um bom jogo e tudo. Mas a gente é um time organizado, estamos jogando bem, fazendo bons jogos, principalmente nesse mês de janeiro”, destacou.

“Então, estão começando a prestar mais atenção na gente, estudar mais, dar mais importância ao Spezia. Isso já é uma coisa bastante legal. Que nem eu falei para os garotos, temos que manter assim, porque é legal ver o time adversário ‘com medo’, te respeitando”, finalizou.