<
>

Real Madrid tem vestiário dividido e incomodado com Zidane, mas clube descarta demissão

O Real Madrid continua com a ideia de manter Zinedine Zidane como treinador até ao final da temporada, apesar da eliminação para o modesto Alcoyano, da terceira divisão, pela Copa do Rei. O vestiário, inclusive está dividido por conta das decisões do francês. A ESPN apurou a informação com fontes ligadas ao clube merengue.

O técnico francês já não tem tanto respaldo como em outras ocasiões, pois a derrota para uma equipe da Segunda Divisão B prejudicou muito a sua figura. No entanto, a diretoria comandada por Florentino Pérez ainda não considera sua demissão a menos que outra catástrofe ocorra.

A ESPN apurou que internamente há muita irritado com o planejamento feito pelo francês. Poucos entendem o motivo de Zidane ter insistido em jogadores como Marcelo e Isco, embora entendam que a culpa deve ser compartilhada.

Porém, a intenção do clube ainda é esperar até o verão para se encontrar com Zidane e tomar uma decisão dependendo do que acontecer de agora até o final da temporada.

As mesmas fontes afirmam à ESPN que ainda é muito cedo e lembram que ainda há dois títulos em jogo (LaLiga e Champions League) que podem mudar o rumo da temporada.

De uma forma ou de outra, é verdade que a imagem de Zidane é afetada tanto pelas dificuldades que o Real Madrid teve de passar da fase de grupos da Champions League, como pela gestão que vem fazendo com alguns dos talentos do seu plantel.

O Real Madrid tem investido fortemente nos últimos anos em jovens talentos como Martin Odegaard, Vinicius Junior, Luka Jovic, Brahim e Rodrygo com o objetivo de liderar o futuro ao lado de jovens criados na base do clube, como Sergio Reguilón, Achraf Hakimi ou Marcos Llorente. No entanto, Zidane preferiu optar por manter a confiança nos veteranos que o ajudaram a ganhar três vezes a Champions League durante sua primeira passagem pelo clube.

A ESPN já informou nos últimos dias que Hakimi, Reguilón, Llorente ou Jovic não empolgam o francês.

Além disso, a derrota para o Alcoyano veio horas depois de Odegaard, outra das grandes apostas de longo prazo do clube, ter pedido para sair em busca de minutos.

Enquanto isso, a ESPN soube que no vestiário há uma divisão de opiniões sobre as decisões do técnico. Uma parte defende que Zidane continue a apostar em jogadores consolidados que não necessitam de um tempo de adaptação, pois consideram que, em um clube como o Real, esse tempo não existe.

No entanto, há um outro setor, composto principalmente por jogadores mais jovens, que começam a ver com receio a pouca confiança que os franceses depositam neles.

A diretoria compartilha das dúvidas deste último, já que o clube, que na primeira fase de Florentino optou por assinar os chamados Gácticos, mudou sua forma de atuação nos últimos anos, focando seu projeto esportivo na formação de futuros talentos combinando com as contratações de estrelas como Eden Hazard ou Thibaut Courtois.

No entanto, fontes do clube insistem que a categoria de base deve desempenhar um papel fundamental em um momento em que dificilmente as transferências podem ser feitas devido à crise causada pela COVID-19.

A terceira parte é a comissão técnica. Do entorno de Zidane, a ESPN admite que o técnico francês está "preocupado" com a situação, mas não pretende renunciar. Na verdade, garantem que continua confiando em seus colaboradores apesar das informações do exterior e entende que é preciso paciência para que o projeto continue crescendo.

Portanto, Zidane não corre perigo no momento e todas as partes fazem questão de virar a página para as derrotas na Supercopa da Espanha e na Copa deo Rei com trabalho e paciência para voltar ao caminho da vitória no domingo contra o Alavés.