<
>

Time inteiro no mercado, Tevez e ex-United: jornal relata 'revolução' no Boca por Libertadores 2021

A eliminação para o Santos na semifinal da Conmebol Libertadores parece ter abalado as estruturas do Boca Juniors. Nem mesmo o título da Copa Diego Armando Maradona em cima do Banfield aliviou a situação do gigante argentino.

Segundo informações do diário argentino Olé, a direção comandada por Juan Roman Riquelme está extremamente insatisfeita com o desempenho da grande maioria dos atletas e, de acordo com a publicação, colocará praticamente todo o elenco à disposição do mercado.

As propostas que chegarem serão analisadas, mas a direção boquense não fará esforço para segurar alguns nomes do plantel. O único que será 'blindado' é Carlos Tevez. O experiente atacante é visto como um pilar para a construção de uma nova equipe para a temporada 2021.

O Boca Juniors tratará a Conmebol Libertadores como a grande prioridade da temporada e fará de tudo para conquistar, enfim, a sétima taça da competição, uma vez que bateu na trave nas edições de 2012 e 2018 ao ficar com o vice-campeonato.

Conforme antecipado pela ESPN no início do mês, um antigo sonho do Boca tem um acordo com o clube e deve ser anunciado em breve. Trata-se de Marcos Rojo, ex-Manchester United e seleção da Argentina. A ideia de Riquelme é montar um time competitivo e tentar conquistar a América mais uma vez.

Nomes como Mauro Zárate e Eduardo Salvio, segundo informações vindas da Argentina, deixaram claro que não pretendem seguir no clube. Além deles, Frank Fabra, que tem relação desgastada no Boca, além de Jorman Campuzano e Franco Soldano também devem sair.

Com o fim da temporada na Argentina, o Boca retornará aos trabalhos no dia 27 de janeiro e entrará em campo pelos torneios locais em 14 de fevereiro. A expectativa é que a reformulação esteja 'avançada' no período.