<
>

Zidane assume responsabilidade por vexame do Real Madrid, mas evita falar em demissão: 'Vamos ver'

Após a eliminação do Real Madrid na Copa do Rei para o pequeno Alcoyano, o técnico do time merengue, Zinedine Zidane, não classificou o resultado como uma "vergonha".

O treinador admitiu que sua equipe "tinha que ganhar" do adversário, que disputa a 3ª divisão espanhola, mas salientou que a queda na Copa do Rei é algo que "acontece".

"Isso é futebol. É muito difícil. Jogamos contra uma equipe da Segunda B (3ª divisão) e, normalmente, temos que ganhar, mas não foi assim. Mas não é uma vergonha. São coisas que acontecem na carreira de um futebolista", disse.

"Temos agora que assumir a responsabilidade e seguir trabalhando para esquecer isso. É outro dia doloroso para nós, porque não gostamos de perder", acrescentou.

O Real saiu na frente com gol do brasileiro Militão, mas o Alcoyano conseguiu forçar a prorrogação com Sobes, já nos minutos finais.

No tempo extra, o pequeno time se superou e, mesmo atuando com um a menos após a expulsão de Oliván, fez o gol da vitória quase no último lance.

Na coletiva, Zidane chamou a responsabilidade e colocou a eliminação na sua conta.

"Sou eu o treinador e a responsabilidade é minha. Assumo com sempre. Os jogadores tentaram. Se tivéssemos feito o segundo gol é outra partida. Goleiro fez duas ou três defesas. A responsabilidade tenho eu. Jogadores tentaram, mas estamos fora. Temos que assumir e eu assumo", salientou.

Segundo apurou a ESPN, a diretoria merengue está bastante irritada com a quea na Copa do Rei.

No entanto, a reportagem soube que a continuidade de Zidane ainda não está em debate, ao menos logo após a finalização da partida.

Questionado se teme perder o emprego, Zizou preferiu não opinar.

"Vamos ver o que acontece nesses dias. Estou tranquilo", ressaltou.

"Ainda estamos vivos em LaLiga e na Champions, e temos que nos concentrar nisso agora", finalizou.