<
>

Tigres e Ulsan Hyundai: conheça os possíveis rivais de Palmeiras e Santos no Mundial de Clubes

play
Antes de vitória do Santos, Marinho afastou pensamento em final da Libertadores no vestiário: 'Não vão ganhar da gente aqui nem f...' (0:37)

Bastidores do triunfo sobre o Botafogo pelo Brasileirão mostram discurso do camisa 11 (0:37)

Nesta terça-feira, a Fifa sorteou as chaves do Mundial de Clubes 2020, que será realizado em fevereiro de 2021, no Catar.

No evento, ficou definido que o campeão da Conmebol Libertadores (Palmeiras ou Santos) enfrentará na semifinal o vencedor do duelo entre Tigres, do México, e Ulsan Hyundai, da Coreia do Sul.

Os dois times têm características semelhantes: além de possuírem contas bancárias gordas e estarem nos grupos dos mais valiosos de seus países, ambos contam com artilheiros de primeira linha.

Conheça um pouco mais de cada equipe:

TIGRES

Fundação: 7 de março de 1960 (60 anos)
Títulos de liga nacional: 7
Técnico: Ricardo "Tuca" Ferretti (Brasil)
Como chegou ao Mundial: Campeão da Liga dos Campeões da Concacaf

O Tigres é uma das maiores forças do futebol mexicano, e, atualmente, é o clube de 2º maior valor de mercado do país, avaliado em US$ 65,67 milhões (R$ 351,86 milhões) - ele fica apenas atrás do Monterrey, seu principal rival, que vale US$ 77 milhões (R$ 412,57 milhões).

A equipe tem um cofre largo e sempre recheado, já que é propriedade de duas das instituições mais sólidas do México: a Universidad Autónoma de Nuevo León, 3ª maior universidade pública do país, e a gigantesca Cemex, que manufatura e distribui cimento e concreto e é a 2ª maior produtora de materiais de construção do planeta, atrás apenas da suíça LafargeHolcim.

Isso faz com que o clube consiga contratar jogadores de renome mundial, como o atacante André-Pierre Gignac, ex-seleção francesa, e ainda manter alguns dos maiores talentos do futebol local, como os zagueiros Carlos Salcedo e Luis Rodríguez, ambos da seleção mexicana.

O plantel ainda tem nomes como o volante Rafael Carioca, conhecido no Brasil por suas passagens por Grêmio, Vasco e Atlético-MG, além de outros bons nomes de Argentina, Uruguai, Paraguai, Colômbia e Equador, com destaque para Nico López, ex-Internacional.

O comandante à frente do Tigres é o brasileiro Ricardo "Tuca" Ferretti, que, nos tempos de jogador, atuou por Botafogo e Vasco, mas depois fez toda a sua carreira no futebol mexicano, tornando-se muito conhecido no país.

Após se aposentar, ele virou treinador e ganhou títulos importantes por Pumas, Chivas e Toluca, mas foi no Tigres que ganhou maior identificação.

Atualmente, está em sua 3ª passagem pela equipe, ganhando taças nacionais e internacionais, e chegou até a assumir a seleção mexicana de forma interina em duas ocasiões, o que comprova a reverência que o "Tuca" tem na nação.

Além da conquista inédita da última Liga dos Campeões da Concacaf, que colocou o time de Monterrey no Mundial de Clubes, Ferretti ainda foi vice-campeão da Conmebol Libertadores em 2015, só sendo parado na final pelo poderoso River Plate de Marcelo Gallardo.

O principal destaque do Tigres é mesmo Gignac, que está no time desde 2015/16, quando foi contratado do Olympique de Marselha, e soma 144 gols em 245 partidas. Só na atual temporada, são incríveis 18 tentos em 24 jogos.

O ex-seleção francesa foi especialmente decisivo no título da Liga dos Campeões da Concacaf. Além de ter terminado como artilheiro da competição, com 6 bolas na rede, ele simplesmente arrebentou nos mata-matas, marcando nas quartas, na semi e na final, vencida sobre o Los Angeles FC, dos Estados Unidos, com um gol do gaulês a minutos do fim.

ULSAN HYUNDAI

Fundação: 6 de dezembro de 1983 (38 anos)
Títulos de liga nacional: 2
Técnico: Hong Myung-bo (Coreia do Sul)
Como chegou ao Mundial: Campeão da Liga dos Campeões da Ásia

O Ulsan Hyundai não está no rol dos maiores campeões da Coreia do Sul. No entanto, a equipe vem ganhando cada vez mais força nos últimos anos, fazendo boas participações nas competições nacionais e internacionais.

Assim como o Tigres, o Ulsan possui um dono riquíssimo: a montadora sul-coreana Hyundai, uma das maiores do planeta. No caso específico do clube, ele é propriedade da Hyundai Heavy Industries, divisão da empresa que fabrica navios e é a mais importante do mundo no setor.

Com as contas em dia, a agremiação consegue segurar grandes talentos, como os zagueiros Kim Tae-hwan, Jung Seung-hyun e Won Du-jae, os meio-campistas Yoon Bit-garam, Kim In-sung, Lee Dong-gyeong e Lee Chung-yong, e os atacantes Lee Dong-jun e Kim Ji-hyeon, todos com passagens regulares e recentes pela seleção nacional.

O principal destaque do elenco, porém, é o implacável artilheiro brasileiro Júnior Negrão, ex-Corinthians.

No Brasil, o centroavante de 34 anos foi um verdadeiro "cigano da bola", passando por várias equipes pequenas e médias antes de partir para uma aventura no futebol asiático, em 2015, passando por clubes da Tailândia.

Em 2017, o baiano de Salvador chegou ao Daegu e deixou boa impressão, fazendo 12 gols em 16 jogos. O Ulsan Hyundai, então, investiu em sua contratação e o retorno foi melhor do que o esperado: 82 gols em 122 jogos nas três temporadas que fez até agora.

Júnior teve participação importantíssima no título da Liga dos Campeões da Ásia, que foi o 2º da história do Ulsan.

O brasileiro foi o artilheiro da competição, com 7 gols, e se notabilizou especialmente pelos dois tentos que marcou na dificílima vitória de virada por 2 a 1 sobre o Persepolis, do Irã, na grande final. Antes disso, ele deixou sua marca também na semifinal e nas quartas.

O clube é comandado pelo técnico Hong Myung-bo, que, nos tempos de jogador, se transformou em lenda na Coreia do Sul. Afinal, o ex-zagueiro disputou nada menos do que quatro Copas do Mundo, sendo o primeiro asiático a alcançar tal marca. Sua melhor participação foi em 2002, quando terminou em 4º lugar na Coreia do Sul/Japão.

play
0:37

Antes de vitória do Santos, Marinho afastou pensamento em final da Libertadores no vestiário: 'Não vão ganhar da gente aqui nem f...'

Bastidores do triunfo sobre o Botafogo pelo Brasileirão mostram discurso do camisa 11

O Ulsan é apenas o 2º time que Hong comanda em sua carreira de treinador, depois do Hangzhou Greentown, da China. Apesar disso, ele já esteve à frente das seleções sub-20, sub-23 e principal de seu país, sendo inclusive o treinador da equipe nacional na Copa do Mundo de 2014, no Brasil.