<
>

Ricardo Rocha vê São Paulo 'com a casa em ordem' e explica falta de títulos: 'Não tínhamos o dinheiro do Palmeiras'

Sem ganhar um título desde a Sul-Americana de 2012, o São Paulo aposta as fichas no Brasileirão para acabar com o jejum de levantar taças. Um profissional que estava por lá até pouco tempo destacou o trabalho que vem sendo feito dentro do clube e comentou sobre os longos anos sem canecos.

Ídolo do tricolor, Ricardo Rocha exercia a função de coordenador de futebol até o fim de 2018. Segundo ele, foi um período difícil que a diretoria conseguiu mudar o patamar do Tricolor de brigar na parte inferior da tabela e passar a almejar conquistas. Para ele, o caneco ainda não veio pela falta de sorte e de dinheiro para fazer grandes contratações, citando o rival Palmeiras como exemplo.

“No São Paulo, não fomos campeões porque tivemos azar, não tínhamos o dinheiro que o Palmeiras tinha para fazer grandes contratações”, afirmou Ricardo, deixando claro que a falta de um elenco mais robusto pesou bastante em 2018, edição que o clube liderou, mas acabou em quinto lugar.

“O Militão saiu em pleno campeonato, o Rojas e o Everton machucaram. Perdemos nosso ataque e uma pessoa importante na defesa. Fica em primeiro quem tem elenco”, disse o ex-zagueiro, em entrevista ao canal Fanático Vascaíno.

Durante a conversa, Ricardo Rocha ainda explicou a saída do Morumbi. Ele afirmou que gostaria de se aprimorar com cursos, mas garante que deixou o São Paulo com o sentimento de dever cumprido.

“Eu fiquei um ano no São Paulo, poderia ter ficado mais, mas queria sair um pouco para fazer um curso da CBF e me aprimorar. Deu certo. Não vieram os títulos, mas não acho que não tenha dado certo. O São Paulo não sofreu como nos outros anos, de luta contra rebaixamento. Chegou em semifinal, coisa que não tinha. Não é em um ano que se ganha tudo. Colocamos a casa em ordem”, finalizou.

Com o Brasileirão pela frente, o São Paulo foca na reta final do nacional, competição que o clube volta a brigar por título até o fim da competição. A última conquista do torneio foi em 2008, ainda com Muricy Ramalho no comando técnico.

Agora, com Fernando Diniz como treinador, a equipe lidera a competição faltando oito partidas para o fim do Brasileirão. Com 57 pontos, o São Paulo tem um ponto de vantagem em relação ao Internacional, segundo na tabela.

As duas equipes se enfrentam nesta quarta-feira, às 21h30. O vencedor avança boas casas no caminho para o título.