<
>

Ex-árbitro da Premier League diz que Klopp é 'hipócrita' após provocação ao United

Mesmo com o VAR, a arbitragem na Premier League vem causando muita polêmica. E Jurgen Klopp esteve envolvido na última, sendo rebatido pelo ex-árbitro Mark Clattenburg.

Depois da derrota do Liverpool por 1 a 0 para o Southampton do dia 4, Klopp disse que seu time deveria ter dois pênaltis no jogo e cutucou o Manchester United pelas últimas marcações a favor dos Red Devils. Clattenburg vê uma pressão do alemão antes do duelo entre as equipes marcado para domingo, às 13h30, com transmissão da ESPN Brasil e do ESPN APP.

"Jurgen Klopp deve estar preocupado, porque seus comentários na semana passada sobre o Manchester United e os pênaltis foram tirados diretamente do manual de Sir Alex Ferguson", disse o ex-árbitro, ao Daily Mail, completando.

"Foram jogos mentais - uma tentativa de influenciar o árbitro Paul Tierney e entrar em sua cabeça antes de uma grande partida entre Liverpool e United neste domingo. Mas sejamos claros: não há conspiração por parte dos árbitros e dirigentes. Klopp estava insinuando que há? Ou estava sugerindo que o United tem jogadores que são incentivados a mergulhar?", disparou.

Ainda de acordo com Clattenburg, Klopp tem sido hipócrita, já que vê seus jogadores também com características para que sofram os mesmos pênaltis.

"Se sua intenção era a primeira, então não tenho tempo para isso. Simplesmente não é verdade. Em primeiro lugar, ele parece um hipócrita se está sugerindo que os jogadores do United estão tentando ganhar pênaltis", disparou.

"Jogadores como Salah e Mane são igualmente capazes de empregar táticas semelhantes. Ele está claramente ficando nervoso, porque desde Fergie não vimos uma tentativa tão flagrante de influenciar um árbitro antes de um grande jogo. Klopp não estava fazendo isso na última temporada, quando o Liverpool vencia todas as semanas. Ele não gosta de perder, nunca gostou. Ele fica irritado. Mas está errado ao sugerir que há uma aura em torno do United que os vê recebendo decisões favoráveis", finalizou.