<
>

Santos: Cuca lembra salários atrasados: 'Jogando por amor; em outro lugar já teriam se rebelado'

play
Marinho vai à loucura em comemoração de vaga na final: 'Agora até salário atrasado a gente vai receber' (0:29)

Instagram: @marinhoofficial | Atacante enlouqueceu com classificação para a final (0:29)

Depois da vitória por 3 a 0 sobre o Boca Juniors, que deu ao Santos a vaga na final da Conmebol Libertadores, o técnico Cuca desabafou em sua coletiva.

O treinador revelou que, desde que assumiu o cargo no Peixe, garantiu aos jogadores que o time alcançaria a decisão do torneio continental.

Além disso, Cuca lembrou os vários problemas financeiros do time, que convive com salários atrasados e ficou um bom tempo sem poder contratar por dívidas cobradas na Fifa.

Com muitos elogios à postura de seus jogadores, ele salientou que, no Alvinegro, os atletas estão jogando "por amor".

"Quando cheguei, eu falei para o pessoal que tínhamos o Brasileirão para lutar para ficar entre os oito (primeiros), e, no mata-mata, que íamos chegar a uma final, que era a da Libertadores. Eu sempre falei isso para eles, toda vez, toda vez, toda vez...", iniciou.

"Fiquei até meio chato. Hoje antes do jogo, falei para eles de novo que não podíamos empatar e ir para os pênaltis, tínhamos que ganhar e ir para a final. Senti isso desde o 1º dia que estive com eles. E hoje estamos em 8º no Brasileiro e na final da Libertadores", exaltou.

play
0:29

Marinho vai à loucura em comemoração de vaga na final: 'Agora até salário atrasado a gente vai receber'

Instagram: @marinhoofficial | Atacante enlouqueceu com classificação para a final

"Para mim, é uma satisfação fora do comum, porque as dificuldades aqui são muito grandes. A gente não pode contratar, a gente tem dificuldade no pagamento, a gente tem dificuldade nas premiações... E a gente está jogando aberto com os jogadores. Eles não ficam de picuinha ou de cara virada por causa disso ou daquilo", salientou.

"Por isso a gente está chegando: porque eles estão fazendo as coisas por amor. Em qualquer outra situação os caras se rebelam, ficam bravos, falam: 'Ah, não vamos jogar, assim não dá...'. E aqui eles estão fazendo diferente", afirmou.

"Então, quando acaba o jogo, a gente vai para uma final de Libertadores e você vê os caras festejando no campo e cantando o hino do time... Eu, me colocando no lugar de qualquer torcedor do Santos, estaria chorando vendo essa imagem. Os caras, além de darem a vida, com todas as dificuldades que a gente tem, estão fazendo um menino (da base) atrás do outro e indo para a final da Libertadores. É um sonho que está sendo realizado", finalizou.

Na grande decisão, o time comandado por Cuca irá enfrentar o rival Palmeiras, dia 30 de janeiro, às 17h (de Brasília), no Maracanã - o Verdão eliminou o River Plate na terça-feira.