<
>

Manchester City é acusado de criar cargo falso a pai de brasileiro para obrigar jogador a assinar pelo clube, diz site

O Manchester City pode estar envolvido em uma grande polêmica. Isso porque, segundo o site britânico The Athletic, o clube inglês está sendo acusado de cria um falso cargo para o pai de um ex-jovem jogador, burlar as leis da Premier League e pagar a família do atleta. O motivo? Convencer o brasileiro Gabriel Almeida a assinar pelo clube.

Tudo aconteceu em 2011, quando o jogador tinha apenas 14 anos e ainda não podia assinar com o Manchester City. A ideia fazer de tudo para conseguir o atleta na idade em que pudesse formalizar contrato com o clube inglês.

De acordo com o The Athletic, o City criou um falso cargo para o pai do jogador na academia de olheiros do clube. Assim, conseguiria desviar milhares de libras para a família de Gabriel.

De acordo com documentos em que o The Athletic teve acesso, entre setembro de 2011 e junho de 2012, o Manchester City pagava mensalmente cerca de mil libras à família do jogador. O valor mais alto recebido foi em janeiro de 2012, que correspondeu a 1.313,25 libras.

"A verdade é que me pagaram, mas eu não trabalhei. Na verdade, eles me enganaram, porque eu não falo inglês. Eles providenciaram para que eu fizesse um curso de olheiro. Fui à sala de aula em duas ocasiões, para comparecer ao curso. Foi dentro do Manchester City", disse o pai do jogador.

Em um comunicado, o Manchester City disse que o clube 'refuta qualquer irregularidade e rejeita totalmente as alegações feitas'.

Gabriel Almeida passou três anos no Manchester City. Depois, retornou ao Brasil para jogar pelo Corinthians. O jogador voltou à Inglaterra em 2020 para assinar pelo Stretford Paddock.