<
>

Özil pede salário três vezes menor do que ganha no Arsenal e se aproxima do Fenerbahce, diz jornal

Mesut Özil deve mesmo deixar o Arsenal. Depois de sete anos e meio e em final de contrato com os Gunners, o meio-campista tem uma proposta para deixar o clube ao final da atual temporada.

Segundo o jornal Bild, da Alemanha, o jogador já teria se encontrado com o presidente do Fenerbahce, da Turquia, e inclusive acertado salários. Um acordo estaria próximo de ser selado entre as duas partes.

O alemão possui, hoje, o maior salário do elenco do clube londrino, na casa de 21 milhões de euros (R$ 134,5 milhões) anuais, e teria proposto a Ali Koc, mandatário turco e um dos homens mais ricos do país, um valor anual líquido de 8 milhões de euros (cerca de R$ 51,2 milhões).

Koc, segundo a publicação, teria aceito o acordo proposto pelo alemão, que saiu da reunião afirmando que ‘nos vemos em junho’, dando conta que iria se mudar para o clube turco.

Vale lembrar que, por ter contrato até o final de junho, o meia pode, a partir de janeiro, assinar um pré-contrato com o Fenerbahce em uma transferência sem custos adicionais.

Sem atuar desde março, Özil foi encostado pelo técnico Mikel Arteta e não foi utilizado em nenhuma partida. Com a camisa do Arsenal, o alemão fez 254 jogos e marcou 44 gols. Conquistou quatro vezes a Copa da Inglaterra e duas edições da Supercopa.