<
>

'Veio livrar o Cruzeiro', 'pode comemorar junto' e mais: árbitro relata o que ouviu de Lisca e cartolas do América-MG

O árbitro Dewson Fernando Freitas da Silva não teve uma noite fácil no estádio Independência, em Belo Horizonte, ao apitar a vitória do Cruzeiro sobre o América-MG por 2 a 1 pela 25ª rdada da Série B do Campeonato Brasileiro. Na súmula, ele relatou uma série de conflitos e ofensas com o técnico Lisca e dois conselheiros do clube da casa.

A primeira confusão se deu aos 16 minutos do primeiro tempo, quando Silva expulsou Lisca, que não se conformou com o pênalti dado ao Cruzeiro instantes antes e que resultou no primeiro gol celeste.

“Após receber a advertência, o treinador foi expulso por gesticular com os braços e me ofender com os seguintes dizeres: ‘Pode comemorar o gol junto com o time deles, estão mal intencionados, tu não tem vergonha não’. Na sequência, o mesmo aplaudiu a equipe de arbitragem de forma irônica gritando ‘parabéns’”, relatou Silva.

O árbitro diz que mesmo depois de ter sido expulso Lisca continuou dando trabalho para a arbitragem.

“Depois de ser expulso, [ele] ficou sentado na arquibancada localizada na parte de trás do banco de reservas do América. Ao solicitar a sua saída, o mesmo falou que não sairia do local que estava e [questionou] quem iria o tirar de lá. Afirmo que o treinador não se manifestou durante todo o primeiro tempo e no segundo tempo do jogo, o mesmo ficou sentado no local reservado para a diretoria do América, na parte superior da arquibancada”, escreveu.

O que já não era fácil piorou ao final do jogo, com conselheiros do América atacando a arbitragem, segundo Silva.

“Após o término do jogo, quando a equipe de arbitragem estava se dirigindo ao vestiário da arbitragem, o conselheiro da equipe do América, sr. Anderson Racilan, partiu em nossa direção, apontando com o dedo, e me ofendeu proferindo de maneira ofensiva as seguintes palavras: ‘Tú és safado, ladrão, bandido, merece pegar uns tapas, juíz de várzea, juíz de várzea, juíz de várzea’. Convém informar também, que o referido conselheiro foi contido pela equipe de segurança”, escreveu.

“No ato contínuo, relato que o sr. Marco Antônio Batista, também conselheiro da equipe do América, me ofendeu gritando as seguintes palavras: ‘Veio para fazer o resultado e livrar o Cruzeiro, bando de ladrões, safados’”, escreveu.

A vitória do Cruzeiro fez o time somar 31 pontos em 25 rodadas, ocupando a 15ª colocação e a sete pontos do primeiro colocado na zona de rebaixamento. O América-MG tem 44 e é vice-líder.