<
>

Goleiro que tem Maradona tatuado conta como foi conversa com Renato Gaúcho após homenagem

play
Emocionado, Renato Gaúcho aplaude o amigo Maradona: 'Os gênios nunca morrem' (1:23)

Treinador do Grêmio falou sobre a morte do lendário camisa 10 da Argentina (1:23)

O goleiro Gaspar Servio, do Guaraní, do Paraguai, revelou ao diário “Olé” como foi a conversa com Renato Gaúcho após o primeiro confronto com o Grêmio pelas oitavas de final da Copa Libertadores. O tema foi Diego Armando Maradona.

“Quando terminou a partida ele veio até onde eu estava, então eu o agradeci pela homenagem [o técnico vestiu a camisa 10 da Argentina com o nome de Maradona], deixando de lado a rivalidade. Foi algo mobilizador. E ele me disse algo como Diego é uma daquelas pessoas que sempre deve estar na glória, não entendi bem por causa do idioma, mas essa frase me marcou”, relembrou.

O goleiro tem uma tatuagem com o rosto de Maradona na perna esquerda, uma homenagem que fez ao ídolo e treinador. Eles trabalharam juntos no Dorados de Sinaloa, na segunda divisão do México. Inclusive, ele foi escolhido pelo Pide de Oro para ser o capitão do time.

“Contei a Renato [Gaúcho] que tinha uma tatuagem do Maradona e que fui o goleiro dele no México, e ele me disse soube pelos jornalistas antes da partida pela Libertadores”, completou.

A história de Gaspar Servio com Maradona foi além da relação no Dourados de Sinaloa. Ídolo e fã mantiveram a amizade após a saída de Diego, que tentou levar o goleiro para o Gimnasia la Plata, último clube em El Pibe de Oro trabalhou como técnico.

Na perna esquerda, abaixo do rosto de Don Maradona usando o inseparável boné do Dorados está a inscrição "Acredito em Deus".

“Quando ele viu, ele se encantou. Ele descobriu que eu tinha feito isso e me ligou no vestiário após um treino para eu mostrar a ele. Quando ele viu começou a rir e disse-me: ‘É um espelho, olha como é lindo’. Tiramos uma foto e ele me pediu para que ele pudesse colocar no Instagram.... Diego me pediu uma foto.... E depois ele me disse: "Venha, eu quero te dar um presente." E ela me deu seu perfume, El Ángel”.

O goleiro disse que ainda sofre com a notícia da morte de Diego Armando Maradona, que aos 60 anos não resistiu a uma parada cardiorrespiratória no último 25 de novembro, em casa, em Tigre, na região metropolitana de Buenos Aires.

Nesta quinta-feira (3), ele encontrará novamente Renato Gaúcho no jogo que definirá o classificado para as quartas de final da Copa Libertadores. E certamente Maradona será lembrado de novo.