<
>

Documento mostra que Maradona não tinha alta médica depois de operação no cérebro, revela jornal

Maradona morreu na última quarta-feira (25) após uma parada cardiorrespiratória. No início do mês, o eterno craque argentino fez uma delicada cirurgia no cérebro, que, segundo o jornal La Nacion, um documento médico dizia que o argentino não deveria ter saído do hospital.

Na publicação do diário, Maradona não teve uma alta liberada. Mesmo assim, El Pibe foi para a sua residência, local em que morreu dias depois, em Vila Nova, bairro de Buenos Aires.

“O Swiss Medical propôs continuar com o tratamento psiquiátrico, clínico e toxicológico de reabilitação na modalidade de internação em centro de reabilitação com a equipe psiquiátrica de apoio, mas a proposta não foi aceita pela família”.

“O acompanhamento médico fica a cargo da equipe médica que atende e dos profissionais escolhidos pelo paciente e pela família, fora da Swiss Medical”, dizia a carta.

Giannina e Jana Maradona, duas filhas de Diego, além do neurocirurgião Leopoldo Luque, também diretor da clínica Olivos, assinaram o documento de liberação.

De acordo com a publicação, a investigação não descarta um homicídio culposo por negligência do atendimento médico. O caso está com a procuradora Laura Capra de Benavídez e dos procuradores-gerais adjuntos de San Isidro, Patricio Ferrari e Cosme Iribarren.