<
>

Libertadores: Palmeiras x Delfín marca fim do surto de COVID-19 que atingiu elenco alviverde

play
Homenagem? Gabriel Veron aplica caneta, sai driblando e anota gol digno de Maradona em treino do Palmeiras (0:17)

Via TV Palmeiras/FAM | A pintura do garoto de 18 anos viralizou nas redes sociais (0:17)

Nesta quarta-feira, o Palmeiras recebe o Delfín, às 19h15 (de Brasília), no Allianz Parque, para ratificar a vaga nas quartas de final da Conmebol Libertadores, após vencer por 3 a 1 na ida, no Equador.

O jogo marca praticamente o fim do surto de COVID-19 que atingiu o elenco alviverde durante o mês de novembro, e que fez o técnico Abel Ferreira passar verdadeiros apuros para escalar o time.

Entre os duelos contra Ceará, dia 11, pela Copa do Brasil, e Athletico-PR, dia 28, pelo Campeonato Brasileiro, o Verdão perdeu tantos atletas com a doença que foi obrigado a fazer diversas improvisações de posições e promover às pressas garotos das categorias de base.

Para piorar, ainda vieram as convocações das seleções nacionais, que tiraram vários "pilares" da defesa palestrina do time ao mesmo tempo.

Ainda assim, o técnico português registrou bom aproveitamento: 4 vitórias em 6 jogos, com 1 empate e 1 derrota, além da classificação às semis da Copa do Brasil.

Agora, porém, o Alviverde já pode contar com praticamente todo o elenco novamente (apenas Marcos Rocha e Renan ainda estão com COVID-19) - excluindo, é claro, os atletas que estão contundidos, como Luiz Adriano, Wesley, Felipe Melo e Luan Silva.

Relembre como Abel Ferreira "driblou" as dificuldades:

Palmeiras 3 x 0 Ceará - 11/11 - Copa do Brasil

Desfalques por COVID-19: Luan

Desfalques por convocação: Weverton, Gabriel Menino, Gustavo Gómez e Matías Viña

Desfalques por lesão: Felipe Melo, Wesley, Luan Silva, Luiz Adriano, Luan Silva e Esteves

Escalação: Jaílson; Marcos Rocha, Emerson Santos, Renan e Gustavo Scarpa; Danilo, Zé Rafael (Patrick de Paula) e Raphael Veiga (Rony); Lucas Lima (Alan Empereur), Gabriel Veron (Mayke) e Willian (Gabriel Silva)

Para a partida, Abel apostou em Jaílson, reserva direto de Weverton, no gol. Na defesa, várias surpresas: Emerson Santos (que sequer era utilizado com Vanderlei Luxemburgo) e o jovem Renan formaram a dupla de zaga, enquanto Gustavo Scarpa foi improvisado na lateral-esquerda. Do meio para frente, o português pode contar com a casa "quase cheia", com exceção de Luiz Adriano.

No Allianz Parque, a estratégia do luso funcionou à perfeição, com o Alviverde fazendo três gols em cinco minutos, ganhando por 3 a 0 e praticamente já matando o confronto pelas quartas da Copa do Brasil. Um dos grandes destaques do duelo acabou sendo Scarpa, autor do 1º gol palmeirense. Emerson Santos e Renan também agradaram, fazendo uma partida sem sustos.

Palmeiras 2 x 0 Fluminense - 14/11 - Brasileirão

Desfalques por COVID-19: Luan, Gabriel Menino, Danilo, Rony e Gabriel Silva

Deslfaques por convocação: Weverton, Gustavo Gómez e Matías Viña

Desfalques por lesão: Felipe Melo, Wesley, Luan Silva, Luiz Adriano e Esteves

Escalação: Jaílson; Marcos Rocha, Emerson Santos, Renan e Gustavo Scarpa; Patrick de Paula, Zé Rafael (Ramires) e Raphael Veiga; Lucas Lima (Mayke), Gabriel Veron e Willian (Breno Lopes)

Depois da boa exibição contra o Ceará, Abel Ferreira apostou em um time praticamente idêntico contra o bom Fluminense de Odair Hellmann. Gustavo Scarpa foi mantido na lateral-esquerda, Emerson Santos e Renan continuaram na zaga, e apenas Patrick de Paula entrou na vaga de Danilo, que foi afastado após testar positivo para o novo coronavírus.

Novamente, o Verdão fez uma partida segura, sofrendo poucos riscos no Allianz Parque e matando o confronto com dois tentos de Raphael Veiga, no 2º tempo. Sem tantas opções de substituições, porém, Abel se destacou ao colocar Mayke para jogar de ponta-direita, enquanto Breno Lopes fez as vezes de centroavante, mesmo não sendo um legítimo "matador".

Ceará 2 x 2 Palmeiras - 18/11 - Copa do Brasil

Desfalques por COVID-19: Luan, Gabriel Menino, Danilo, Rony, Gabriel Silva, Matías Viña, Jaílson, Vinícius Silvestre, Alan Empereur, Gustavo Scarpa, Gabriel Veron, Marino, Kuscevic, Quiñonez e Pedro Acácio

Desfalques por lesão: Felipe Melo, Wesley e Luan Silva

Desfalques por outros motivos: Breno Lopes (já havia disputado a Copa do Brasil pelo Juventude)

Escalação: Weverton; Marcos Rocha, Emerson Santos, Renan e Mayke; Patrick de Paula, Zé Rafael (Ramires) e Raphael Veiga (Esteves); Lucas Lima (Gustavo Gómez), Willian (Luiz Adriano) e Aníbal (Marcelinho)

Com Scarpa com COVID-19 e Esteves recém-recuperado de lesão, Abel preferiu apostar em Mayke improvisado como lateral-esquerdo. No ataque, com Luiz Adriano ainda entrando em forma, o português teve que recorrer ao jovem Aníbal, destaque das categorias de base, que fez seu 1º jogo pelo profissional do Verdão.

Já sem vários jogadores, o Palmeiras surpreendeu e fez um ótimo 1º tempo, abrindo 2 a 0 no Castelão, com dois gols de Raphael Veiga. No 2º, porém, a equipe mostrou visível esgotamento, e o Ceará buscou o empate. Abel teve que ir pro "sacrifício", colocando o jovem Marcelinho para correr no ataque e ainda ingressou Gustavo Gómez, que havia retornado da seleção paraguaia, para fechar a zaga.

Goiás 1 x 0 Palmeiras - 21/11 - Brasileirão

Desfalques por COVID-19: Danilo, Rony, Gabriel Silva, Matías Viña, Jaílson, Vinícius Silvestre, Alan Empereur, Gustavo Scarpa, Gabriel Veron, Marino, Kuscevic, Quiñonez, Pedro Acácio, Breno Lopes, Raphael Veiga, Willian e Aníbal

Desfalques por lesão: Felipe Melo, Wesley e Luan Silva

Desfalques por outros motivos: Zé Rafael (suspenso)

Escalação: Weverton; Emerson Santos, Gustavo Gómez e Renan; Marcos Rocha, Patrick de Paula, Ramires, Lucas Lima (Esteves) e Mayke; Marcelinho (Gabriel Menino) e Luiz Adriano (Fabrício) (Luan)

A partida marcou o ápice do surto no elenco do Palmeiras. Abel teve que montar o time num 3-5-2, com Mayke novamente como lateral-esquerdo (ele terminaria expulso), e ainda escalou o contestado Ramires como titular, já que Zé Rafael estava suspenso. Para piorar, Luiz Adriano se machucou bem no inicio da partida, e o treinador foi obrigado a fazer mais uma estreia de garoto no ataque: Fabrício.

Completamente desfigurado e exaurido pela maratona de jogos, o Alviverde fez uma partida muito ruim, pouco conseguindo ameaçar o lanterna do campeonato. No banco de reservas, praticamente não havia qualquer opção para mudar o panorama do jogo. E, para piorar, Miguel Figueira fez um golaço para o Goiás, já nos acréscimos, que acabou decretando a 1ª derrota de Abel no comando palestrino.

Delfín 1 x 3 Palmeiras - 25/11 - Libertadores

Desfalques por COVID-19: Matías Viña, Jaílson, Vinícius Silvestre, Alan Empereur, Gustavo Scarpa, Gabriel Veron, Marino, Kuscevic, Quiñonez, Pedro Acácio, Breno Lopes, Raphael Veiga, Willian e Aníbal

Desfalques por lesão: Felipe Melo, Wesley, Luan Silva e Luiz Adriano

Escalação: Weverton; Marcos Rocha, Emerson Santos, Gustavo Gómez e Mayke; Patrick de Paula, Ramires (Renan), Gabriel Menino, Zé Rafael (Danilo) e Lucas Lima (Esteves); Rony (Gabriel Silva)

Com alguns retornos importantes, principalmente no meio-campo e no ataque, Abel apostou novamente em Mayke improvisado na esquerda (mesmo com Viña já estando recuperado) e em Ramires como titular no meio. Gabriel Menino jogou aberto pela direita, quase como um ponta, enquanto Rony foi escolhido como opção solitária para o ataque, já que não havia um centroavante disponível sequer.

Contra o fraquíssimo clube equatoriano, porém, nem foi preciso apertar tanto para contruir uma tranquila vitória por 3 a 1, com gols de Gabriel Menino, Rony e Zé Rafael. Ao contrário do duelo contra o Goiás, Mayke fez ótima partida na esquerda, enquanto alguns atletas que haviam acabado de retornar da quarentena por COVID-19 receberam alguns minutos em campo para retomarem a forma.

Palmeiras 3 x 0 Athletico-PR - 28/11 - Brasileirão

Desfalques por COVID-19: Raphael Veiga, Willian, Marcos Rocha e Renan

Desfalques por lesão: Felipe Melo, Wesley, Luan Silva e Luiz Adriano

Desfalques por outros motivos: Mayke (suspenso)

Escalação: Weverton; Gabriel Menino, Emerson Santos, Gustavo Gómez e Matías Viña; Patrick de Paula (Luan), Danilo, Zé Rafael (Gabriel Silva), Lucas Lima (Breno Lopes), Gustavo Scarpa (Alan Empereur), Rony (Gabriel Verón)

play
0:17

Homenagem? Gabriel Veron aplica caneta, sai driblando e anota gol digno de Maradona em treino do Palmeiras

Via TV Palmeiras/FAM | A pintura do garoto de 18 anos viralizou nas redes sociais

Naquela que foi talvez a melhor atuação do Palmeiras sob o comando de Abel Ferreira, o treinador pode contar com vários retornos em todos os setores, e já foi presenteado com mais opções para montar a equipe. O luso optou por um meio-campo criativo, com Patrick de Paula, Danilo, Zé Rafael, Lucas Lima e Gustavo Scarpa, com Rony atuando mais uma vez como único atacante.

O golpe de mestre, porém, acabou sendo o posicionamento de Patrick de Paula: jogando mais avançado, ele confundiu a marcação athleticana e foi um dos melhores em campo, abrindo o placar para o Verdão. Depois, Rony anotou duas vezes contra sua ex-equipe e sentenciou a vitória por 3 a 0 do Alviverde, que foi superior durante os 90 minutos e controlou a partida como manda o figurino.